sábado, 2 de julho de 2011

Ir à praça

Hoje fui à praça. Cresci não muito longe de uma.  Íamos pouco depois de abrir. 
Sempre consumi frutas e vegetais frescos, de origem local, sem ceras nem pré-lavagens enfiadas em saquinhos individuais. Gosto de sentir a pele, a casca e deixar o cheiro se entranhar nas mãos. Adoro o aroma verde que se concentra nesses mercados. Vendedores a disputar clientes e ofertas, promoções, pague 1/leve 2 ou 3 por ser pra si... E conversa-se, fica-se cliente, pergunta-se pelos filhos, as noras, os maridos. Contam-se maleitas e  dores na perna que não saem vai pra 2 semanas e já liguei ao no médico da Sra Quinhas que andou assim no ano passado. Lamenta-se o senhor da banca da fruta, aquela do toldo às riscas que também vende no mercado da Póvoa às 6as, pois, finou-se-lhe o filho, coitado, estudava pra engenheiro e foi uma coisa na cabeça, tumor ou lá o que é, não somos nada, o Senhor o tenha... Sorrisos e ó menina, hoje não me compra nada? Aos 70 anos ainda se á menina para os vendedores da praça.
Gosto de ambientes verdadeiros, feitos de pessoas verdadeiras, com roupas diferentes, sem fardas nem sorrisos fabricados. Da luz do dia e não das artificiais brancas. Gente que planta o que vende. Cresci a comprar a gente assim.

Hoje fui à praça. Turca e árabe, com fruta e vegetais com cheiro a fruta e vegetais, melancias enormes, vermelhas e sumarentas que, alegremente, nos deixam provar e saber o que vamos levar para casa. Porque vamos levar para casa, ou vamos perder uma frutinha tão boa? E uvas, cerejas, abacates e maçãs numa orgia de aromas que se espalha suavemente. Ao preço da chuva. E da chuva que caía cada vez mais forte, de vendedores cansados a terminar o dia, a querer esvaziar as caixas. Antes dado que estragado. 
Hoje fui à praça. Mesmo antes de fechar.

A saber:
ananás (3) - 1
nectarinas (15) - 2
pepinos (4) - 1
maracujás (10) - 1
alface (3) - 1
aipo (4) - 1
meloa (4) - 1
hortelã (1 molho xl) - 0,5

* valores entre parênteses referem-se à quantidade que comprei, valores a negrito correspondem ao preço que paguei por isso. Não davam por menos. Tinha de levar 3 ananáses, ou 4 meloas. Pois serão pequenos almoços deliciosos.
Por menos de 10 euros tenho o frigorífico a abarrotar. Aos sábados não deveria haver mendigos com fome.

11 comentários:

Ana disse...

Ficaste bem abastecida! :D
E inspirada "uvas, cerejas, abacates e maçãs numa orgia de aromas que se espalha suavemente" A fruta faz mesmo bem... ;D

Ana FVP disse...

Estou a viver em Angola e 1 ananás - UM - custa o equivalente a 6€!

Acho que não preciso dizer mais nada :(

Lost Soul disse...

verduras e frutos...corpo bem tratado como deve ser!!!

beijo

Pusinko disse...

Ana: Fiquei xD Tão boas e saborosas!
Pois... depois de comer uma salada de frutas como a que comi ao Jantar só podia estar inspirada :)

Ana FVP: Em Angola custar essa loucura e eu onde moro pagar 1 euro por 3 ananases... no fim do dia, claro. Mas não faz sentido aí :/

Lost Soul: Claro! SAúdinha nos próximos dias... a ver se esvazio o frigorífico porque não cabe uma fatia de fiambre Nobre (que não como mas é fininha qb pra imaginares o estado do frigorífico hoje à tarde :)
lol)



Beijokas a tutti

Mona Lisa disse...

Bolas, isto é que é sorte!Quem me dera a mim ter um mercado assim e pagar o mesmo por estas quantidades de fruta...Estás no paraíso, aproveita!

Pusinko disse...

Mona Lisa: ahah por acaso lembrei-me de ti quando lá estava, e numa referência que fizeste sobre carrinhos cheios de frutas e legumes :) Já não podia carregar nem mais 1 folha de alface.
Chegou ao ponto de no papel estar escrito: 2 meloas = 1 euro e o homem meteu 4 na saca por por esse preço. Entre saladas, sumos e smoothies era impossível não comprar!
Aqui, ninguém devia passar fome no fim de semana. Mas passa :/


Beijo

Mona Lisa disse...

Bom, o certo é que a mim ninguém me dá 4 meloas pelo preço de 2. O homem gostou mesmo do que viu e ficou inspirado para ser generoso, vai por mim:P

Pusinko disse...

Mona Lisa: :)
Fazemos assim: quando cá vieres, vamos lá à mesma hora e vês se não trazemos 8!
Aquela malta so queria esvaziar tudo. eu nunca tinha visto semelhante coisa. Nos maracujás o cartaz também era 5 = 1 euro e o moço dizia 10 = 1.
Já ia comprar aqueles carrinhos de compras "à velha", mas agora vai ter mesmo de ser. Não me aventurei em melancias xl porque não podia carregá-las...

Beijo

LEANA disse...

Querida Pusinko, estou estupefacta com esses preços! Só vi assim no Brasil há uns anos!

Cá para mim o senhor da fruta apaixonou-se por ti e quer-te ver por lá mais vezes ;)
Sim, porque com preços desses (e se a fruta fosse boa, claro!) eu estaria lá batida todas as santas semanas!

Bjinhos grandes & enjoy your Sunday**

who's yo' mama?! disse...

O texto está fantástico, e os mercados são maravilhosos! Também entro em êxtase de cada vez que vou a um. É como tu dizes: é verdadeiro, sem artifícios.

Pusinko disse...

Leana: foi o que disse à Mona Lisa, eu comprei cada fruta numa banca diferente! Ide por mim. É instalar a loucura!

who's yo' Mama?!: obrigada :)
E sim, os mercados cheiram a coisas mais naturais e têm história :)


Beijokas a ambas