quinta-feira, 23 de abril de 2015

Punk and Disorderly - considerações sobre tudo em geral e fauna em particular



Foram 3 dias de punks agrupados num evento no centro festeiro de Berlin (no Leste, claro). Fui ao 3o dia porque os Toy Dolls encerravam o festival. 35 anos de carreira, das poucas bandas punks que "toca mais de 3 acordes" (confirmai AQUI com a benção de Bach) e melodias diferentes para cançonetas diferentes (as outras devem achar que nós não damos conta...).

Um noite de boa disposição seguida de quase 3 minutos de aturada reflexão para concluir o seguinte:

- É engraçado ir a um evento tão específico e ser diferente por ir "normalzinho" no trajar, penteado e quantidade de metal atravessado na chicha;
- Grande revelação + conselho da semana a uma boa percentagem do público presente: o sabão não morde! A sério, até se desfaz quando combinado com água. Isso e detergente nas roupas volta e meia. Ide e espalhai A palavra.
- Pessoas de cristas, a pergunta que se impõe: como é para dormir de costas? (Esta dúvida encanita-me muito antes do festival)

Berlin, um dos redutos punk. Aqui em sintonia de cores

Toy Dolls, o mesmo vocalista de sempre,
mais que muitos bateristas e baixistas.

Nellie the Elephant - cover dos Toy Dolls









2 comentários:

C. N. Gil disse...

Ora aí está um sítio onde não me apanhavam...

...eu e o punk não combinamos!

E tens de perceber que eles ainda não descobriram o sabão...
...continua a ser um segredo bem guardado, apenas acessível a alguns círculos...

LOL

:)

Pusinko disse...

C.N. Gil,

A mim até apanhavam de novo, nao fui ao engano e há aspectos interessantes na cultura punk que eu aprecio. Além do que, acho as cristas o máximo (desde que nao seja no meu cabelo).
O aspecto do sabao foi mesmo porque alguns deviam ter usado a mesma roupa o festival inteiro... Havia punks por opcao de vida, mas tb havia aqueles que devem ter rasgado as meias e camisas para ir "a condizer" e isso é como um baile de máscaras temático... Antes ser a 100% ou ir normalmente, como eu fui. Mas entendo o apelo. Fora isso, gostei muito :)