sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

"They’re just Gods, dear!" ou Moço(s) da Semana #19 a 28

Havia um pedido à Marinnen, amiga pessoal e autora de 2 posts (muito apreciados) deste blog. Esse pedido consistia num 3o post dedicado a um moço do agrado de ambas por motivos vários. O post tardou mas, quando veio, foi em modo Lotaria de Fevereiro meets Euromilhões. Njoy!

Vamos viajar até ao Algarve… Estamos na época alta e os lugares estão povoados comos habituais inquilinos barrigudos, barrulhentos e cor de camarão. Sim, estou a falar de ingleses. Por tudo isto, sempre achei que de Inglaterra, não vinha bom material genético. E quem diz Inglaterra diz Reino Unido em geral.
Recentemente descobri algo: se na Antiguidade, tínhamos os Deuses gregos e romanos, na Actualidade, temos os deuses ingleses. E percebi então que a generalidade dos britânicos é feinha para que possa sobrar encanto para os Deuses britânicos. Sim. Encanto será a palavra certa a atribuir àquele  “je ne sais quoi” que lhes é característico quando observamos uma fotografia mas que facilmente se transforma num “je sais déjà” quando os vemos em movimento: sorriso, sentido de humor e estilo/classe
Já anteriormente havíamos discutido a divindade britânica através do pseudo-italiano David Gandy. Mas se esta é uma divindade ao estilo “anda-lá-a-casa-que-lavo-te-a-roupa”, os próximos que vos tragam têm outros registos. É de ter em conta que, se em novos passam despercebidos, todos eles começam a chamar a atenção a partir dos 30, que é como sabemos a idade de ouro de homens e mulheres. Temos para todos os gostos:

Sexy MF God:
Jude Law (41 - Inglaterra) e Jonathan Rhys Meyers (36 - Irlanda) são 2 exemplos mestre! Nunca achei piada ao Jude Law até vê-lo num filme (yummy). Agora, mesmo estando a ficar careca, levava-o para casa... Por outro lado, os olhos verdes do Jonathan nunca me passaram ao lado. Se um troca de namorada como quem troca de camisa na vida real, o outro, provocou calores em “Match Point” e através da série televisiva The Tudors, facilmente deu a entender porque motivo o Rei Henrique VIII tinha tantas mulheres.



Cutest little thing God:
Tem aquele arzinho desamparado a quem só apetece dar colinho mas que no fundo, no fundo, sabe-a toda. Ewan McGregor (42 - Escócia) já passou há muito da idade do colinho mas ninguém se lembra dele sem se lembrar do Moulin Rouge o que dá logo vontade de cafuné. James McAvoy (34 - Escócia) é outro exemplo. Quem não vi o “Atonement” poderá não perceber o que digo (é a história de lhe dar movimento). Quem viu, sabe que aquela personagem querida esconde um “safado” – ver cena da biblioteca. Quem pediu um “Lobo em pele de Cordeiro”?



Brandy God:
Não, não é o deus alcoólico. Simplesmente me pareceu que o Brandy seria o equivalente britânico do Vinho do Porto. Para lá caminham Hugh Grant (53 – Inglaterra) e Colin Firth (53- Inglaterra), dois ex-cuttest little thing (“Quatro casamentos  e um funeral” e “Bridget Jones”, sim?).  
No entanto, esta categoria só existe porque existe o Sir Sean Connery (83 – Escócia). Sim eu sei, tem idade para ser avô de toda a gente mas também sei que será para sempre o Mr Bond, James Bond. Mas merecer um lugar aos 83 anos só se consegue quando se foi um…



Manly man God:
Já diz o nome, o Manly man é o poço de testosterona. Clive Owen (49 – Inglaterra) é um belo exemplar mas o Gerard Butler (44 – Escócia) facilmente lhe rouba o pódio. O manly man não precisa de se cuidar, não precisa disfarçar as rugas, não precisa emagrecer, porque mesmo despenteado, com rugas e gordinho, tem pinta. E mesmo envelhecendo, envelhece bem. Candidato a sucessor do trono de Sean Connery, tem candidatos de peso na próxima categoria…



Gentleman God:
Não é por acaso que deixei esta categoria para o fim. As mulheres até podem gostar de um bonitão sexy mas um gentleman é para a vida. Afinal, quem quer bijuteria quando pode ter diamantes? Benedict Cumberbatch (37 - Inglaterra) e Tom Hiddleston (32 - Inglaterra) não são aquilo a que chamo de bonitos (ok, o Tom não é nada mau) mas há li qualquer coisa que os torna decididamente “husband material”. O tipo de homem que levaríamos a casa dos pais para o chá das cinco. 

Reparem que até o nome é de gentleman… Para quê palavras se podem ter imagem em movimento?
Tom Hiddleston aqui e Benedict Cumberbatch aqui
Fico com dúvidas apenas sobre se este encanto só funciona de fato (fato = roupa) ou se é mesmo uma coisa tipicamente britânica. De uma forma ou de outra…

British do it with style, dear!




13 comentários:

xilre disse...

Hoje, que está nas notícias que Elisabeth Hurley nega veemente ter alguma vez tido qualquer hanky panky com Bill Clinton, é de mérito recordar que a velha Albion ainda produziu (e produz) também certos exemplares muito representativos do belo sexo. :)

Ricardo Santos disse...

Se eu te mandar uma foto minha publicas ?!
Não precisa ser nos Gods !! :))

Pusinko disse...

Xilre,
Exactamente! Li essa notícia e a outra em que um ex-namorado de Ms. Hurley assumiu ter lançado o boato (envolvendo alguém como o Clinton faz correr muita tinta).
Desta vez, foi um post dedicado a alguns dos melhores da actualidade. Na próxima, será dedicado às mulheres da velha Albion - este blog tem uma secção para elas, um tanto parada, confesso. Ainda assim, salvaguardando esses casos (raros) de extraordinária beleza e porte, o pódio do belo sexo atribuo a outras nações :)


Ricardo Santos,
Sem dúvida! O email do blog está ali do lado esquerdo para isso.
Crio 1 rubrica única para tal evento. True story :)

rosa ramos disse...

Mas que post divinal!
Encomendado não teria sido melhor!

Ricardo Santos disse...

Boa resposta ! :)))

Pusinko disse...

Rosa Ramos,
Entre muita parvoice, tentamos sempre servir o cliente com a informação que importa. E, neste caso, não lamento ter esperado tanto tempo por este post da minha amiga Marinnen, senhora de um bom gosto notável :) Tal como os leitores deste blog.



Ricardo Santos.
Boa e verdadeira. Isso é certo :)

AFRODITE disse...


Acho que estou a precisar de um chá para acalmar!...
Aquele Clive Owen daqui a uns aninhos ainda vai ficar aindamelhor! (pena que daqui a uns aninhos eu já esteja a fazer tricot!)
:))))


Beijos divinos cara donzela
(^^)

AFRODITE disse...


Ah, esqueci-me de dizer que não posso "suspirar" pelo Gerard Butler porque prometi a uma grande amiga que lho deixava todinho para ela!! (heheheheh)

Ricardo Santos disse...

Cumpri o que pediste. Já lá tens as fotos. Agora espero a sua publicação num "post" só para mim :))))))) !!!

Anónimo disse...

OJonathan Rhys Meyers dá-me calores só de se mencionar o nome dele. Ufa!

Pusinko disse...

Afrodite
Esqueci-me de responder ao comentário... Eu acho o Clive (sim, já nos tratamos assim) está no ponto. É perfeito assim. E de qq outra maneira, suspeito...
O Butler.... eu nao fazia compadrios desses. Nao por um manly man da estirpe deste. Quem chegar primeiro agarra.


Ricardo Santos,
O próximo post de Moco da Semana será em sua honra, nao tenha dúvidas! Estou a trabalhar nisso, quando o traabalho real me der uma folga, meterei falangetas à obra!

Anónimo/a
Percebo muito bem esses sintomas. O Jonathan Rys Meyers é o tipo que me daria medo encontrar numa rua escura. É também alguém assustador do qual nao fugiria. Creio ser muito difícil escapar do magnetismo da boca cinzelada e dos olhos frios e quentes. Uma personificacao do Diabo, irresistível e belo. :)

Catarina disse...

Ok, eu fico com o "Henrique VIII", o "Sherlock" e o "Loki" :)

AFRODITE disse...


Olha lá... e o post do Ricardo??
Está prometido... será que publicaste durante o tempo que me ausentei e não o vi??

Dá-me notícias, sim?
Beijocas
(^^)