quinta-feira, 15 de novembro de 2012

"O sôr desculpe, por acaso estava a apedrejar?"


Há coisas do arco-da-velha. Uma delas é acreditar que um polícia, depois de hora e meia a levar pedradas, tem discernimento para, durante uma carga, saber quem prevaricou e não prevaricou.
 
Bateram em pessoas que jamais tinham atirado uma pedra? É possível. O que não é possível é ser de outra maneira; o que não é possível é durante uma carga, um polícia que esteve sob uma tensão enorme durante horas, indagar e interrogar-se sobre a justeza da sua ação. Isso é lírico.
A polícia cumpriu todas as normas. Mas porque não foi ao meio da manifestação buscar os apedrejadores? Bem, porque era arriscado. E porque as cargas têm de ter aviso, pelo menos nos países democráticos e civilizados.



6 comentários:

Jedi Master Atomic disse...

Há uma cena que poderiam ter feito. Horas mais cedo, identificavam os individuos que estavam a instigar (são sempre só 2 ou 3 os lideres) e mandavam uns bofias à paisana agarrar esses.

Dreamcatcher disse...

...para que isso não aconteça mais, sou a favor que as pedras que atirarem, na próxima vez, venham com a impressão digital, morada do meliante e, se possível, com a fotografia actualizada...

beijoooo


bfs

Pusinko disse...

Jedi,
Uma das razões que me levou a postar o link da crónica foi o facto de divergir das campanhas anti-polícia no fb e plataformas digitais várias. Porque para os tipos do corpo de intervenção não é fácil estar daquele lado da barricada.
No entanto, concordo plenamente com o que dizes. Este tipo de ordens devem ser dadas quanto há focos específicos de problemas. E, como dizes, tem só 2 ou 3 cabecilhas. Assim evitava-se a cena de violência indiscriminada e o zumzum que se gerou e abafou a greve em si.


Dreamcatcher,
Esse é um método idílico que permitiria que todos os idiotas fossem castigados sem confusões. Mesmo instigados por outros, nem é forçado a mandar 1 pedra contra outra pessoa. :)
Beijooo

Nervosinha disse...

Ando fartinha das pessoas criticarem a polícia e dizerem que levaram tudo a heito e apanharam mulheres, idosos e etc à bastonada. Mas não avisaram caralho? Não mandaram dispersar numerosas vezes? Não me lixem. Também concordo que não dava para ser de outra forma. Às vezes penso que se as pessoas fizessem mais o exercício de se colocar no lugar dos outros, neste caso da polícia, eram capazes de dizer menos merda.

Joana disse...

Acho que se via bem quem estava com a cara tapada. Era esses que deveriam logo ter sido identificados pela polícia à paisana que nestas situações anda sempre lá no meio.

Beijinhos

Pusinko disse...

Nervosinha,
foi exactamente por isso que este post surgiu. A tensão a que a polícia foi sujeita o dia inteiro, e especialmente, nas 2h que antecederam a autorização/ordem de carga, criaram níveis de ansiedade, cansaço e adrenalina enormes.
Podem perder a noção, o controlo e o discernimento no sentido em que atacam mulheres, homens, jovens e velhos... mas apanharam quem ficou até à última.
A manif não foi dada por encerrada a certa altura? Não foram dadas ordens de dispersão devido aos tumultos? Ora, se eu tivesse ido, com certeza me afastaria de arruaceiros, mal os visse armar a p***. Depois, se fosse avisada de carga policial por causa dos distúrbios, não ia esperar 2o aviso e metia pernas ao caminho. Fodass. Não foi bonito e magoaram muita gente que não fez nada de mal, mas levou quem ficou quem quis ver tudo até ao fim.


Joana,
Sim, tens razão, e não sei porque não houve acção no sentido de os retirar do meio. No entanto, sem desacatos não podiam ser presos ou retirados de lá porque o direito à manif existe.
Não sei o protocolo a seguir nestes casos, mas creio que se poderia ter agido no sentido de identificar esse gajos mais cedo e evitar o banho de porrada que se seguiu...
Beijinho