quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Ao cuidado do Senhor muito rico no Irão


Estou indignada com o banditismo digital.
Então não é que recebo um email de remetente obtuso com um anexo que não abri e, na mensagem apenas 1 linha:  "Our discussion is in your country or here in Iran?"

E foi neste momento que percebi como o mundo mudou. Já nao se faz trafulhice cibernética como antigamente. Os facínoras desta geração ignoram o charme das abordagens tão pessoais como: Dear Madam or Sir / Hello my dear friend / Wasup bro?...
É tudo à bruta: Onde vamos discutir os detalhes do negócio?

Por negócio, entende-se o processo em que pessoa parva (eu, no caso) fornece ingenuamente os dados bancários ao senhor bem intencionado cujo pai, milionário às portas da morte, pretende distribuir uma fortuna incalculável por diversos países. Entre inúmeros candidados, escolheu-me a mim, pessoa idónea (parva), com sólida formação moral (parva), capaz de ajudar o próximo (incluindo moribundos cheios de guito - parva), recebendo em troca um valor simbólico de 10 milhoes de dólares como gratificação pela preciosa ajuda no cumprimento da derradeira vontade do seu amado pai (senhor muito rico que está aqui, está sentado entre Mohamed e dúzia e meia de virgens com os entrefolhos em fogo de desejo).

É assim que se faz, senhor iraniano que nem assina os emails. Tantos Rashid, Omar e Mustafas neste mundo e nem um se despede de mim - A Escolhida (a parva). É fundamental um nome (falso) para criar ambiente. Onde vamos parar se até os colarinhos brancos perdem o brio? O mundo da moscambilha digital perdeu muito em termos de serviço de embuste à vítima.


Depois disto, recuso-me a ajudar senhores muito ricos com hálito a morte lá no Oriente Médio. Mesmo passando rigorosos processo de selecção. Abdico ainda da gratificação. Sim, eu sei que s
ão 10.000.000 de dinheiros mas, afinal, era apenas um valor simbólico. Não gosto de gente mal educada. Consigo, sr. Bandido, não quero mais nada.

 

5 comentários:

Dreamcatcher disse...

hahaahaha vais continuar pobre....como todos nós!


beijo

António Branco disse...

pobrezinha. se eu puder ajudar nalguma coisa para compensar a má criação... isto está tudo diferente...

Poppy disse...

Já não se fazem burlões como antigamente... Pufff

Beijinho

AC disse...

shiii.. ganda vigarice. é a esperteza saloia da era digital, e quem quer galinha gorda por pouco dinheiro sujeita-se.

Beijo Pukas

Joana disse...

hehehehe... muito bom texto :)

Beijinhos