quarta-feira, 25 de abril de 2012

Ao Miguel


Miguel Portas deixa uma marca na política nacional. Um homem activo no (e pelo) seu país desde muito cedo. Não desistiu dos seus ideais e fundou o Bloco de Esquerda em 1999.
Defendeu a igualdade, num país que olha com desconfiança para a diferença.

À enorme mulher que é sua mãe, mando um abraço. Os pais não deveriam viver a morte de um filho.

A minha homenagem é uma música de outro homem da liberdade, que mora no coração de todos.




9 comentários:

Manuel disse...

Gostava do senhor, apesar de não partilhar as convicções políticas do BE (nem ele partilhava, aposto, nos últimos tempos).

Pusinko disse...

Manuel,
Gostava e admiro o Miguel Portas. Mais ainda a mãe.
No entanto, concordo que, provavelmente, nem ele partilharia muito do BE dos últimos tempos.
MAs é um marco na política portuguesa.

Manuel disse...

Indeed, ma'am :).

Nenhum pai deveria ser obrigado a ver partir um filho. É a pior dor.

AC disse...

Grande homem, sempre lutou por aquilo que acreditava, e defendeu os mais fracos, gostava dele e admirava a sua postura, perdeu-se uma excelente pessoa, que a terrível letra C roubou de nós.

Tenho muita pena.

Bom feriado Pukas

PinkPoison disse...

O cancro é falso e esquivo, leva-nos pessoas pessoas assim: que lutam por tudo em que acreditam. Enquanto as merdinhas ficam vivas e bem vivas...

A Minha Essência disse...

:(

Mais uma perda memorável.

Bibinha disse...

:(

Orquídea Selvagem disse...

Ontem jantei tarde e não vi as notícias... e só soube aqui na blogosfera desta fatalidade.
É muito duro lidar com estas doenças... e com estas perdas... sei bem do que falo pois foi assim que perdi o meu pai.
É de uma crueldade inominável.

Gostava de poder deixar as condolências à sua família... e aproveito para o fazer aqui publicamente através de ti.


Um beijo para ti.

mãedesaltosaltos disse...

Arrepiou-me sou mae e nem quero pensar o que será perder um filho...

http://sermaedesaltosaltos.blogspot.pt/