quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Em que ano foi o 25 de Abril?

"Eu tive uma educação em inglês e não faço ideia"

Qual é a capital dos EUA?
"Califórnia"

Quantos kg tem uma tonelada?
"Não sei. Matemática não é o meu... números não"

Quem escreveu "Os Maias"
"... Hmmm, morreu há pouco tempo"

Como se chama o presidente da Comissão Europeia?
"É um ser qualquer cujo nome desconheço bastante........... eu não gosto de política, isso a mim passa-me ao lado"

In versão alargada (e corrigida) do vídeo da revista sábado AQUI

Quando se pergunta "Quem era O Padrinho", é aceitável que não surja imediatamente o nome Marlon Brando. Quando o filme estreou, os pais desta malta estavam a sair da adolescência.
Há respostas que ficam mesmo debaixo da língua (em frente a 1 câmara ainda mais). É possível ouvir barbaridades em qualquer segmento da população, sejam jornalistas, médicos ou sapateiros. Aqui foram os estudantes. Os resultados também dependem do que se entende por "cultura geral" e se espera que o aluno médio num curso superior saiba além das sebentas.

Não sou uma pessoa naturalmente voltada para a política, a sua história e conceitos base (até aos 20 anos, só tinha lido O Principe por sugestão de um tio bem intencionado. E adorei, confesso).  Só que a política, os negócios e os mercados, afectam o país onde nasci, o outro onde moro e condicionarão decisões no meu futuro. Por tudo isso, acho um "política não é comigo" / "passa-me ao lado" uma forma vergonhosa de justificar um alheamento atroz da realidade. Numa altura em que toda a informação está à distância de um clic, é passar um atestado de estupidez a si próprio. E levar uma geração inteira por arrasto. 

Mudando de tema, decidi visitar Nápoles, no próximo ano. Tenho esta mania de visitar países começando pelas capitais.


3 comentários:

Ulisses disse...

Adorei a ultima frase...

LOL

:)

Joana disse...

Hahaha... Gostei. :D

Em comparação com os meus colegas do secundário eu tinha consciência que a minha cultura geral era muito mais abrangente que a deles. Mais fiquei consciente disso quando fui para a faculdade.
Quando há 7 anos atrás fui monitora numa escola que das redondezas que tinha alunos do 5ºano ao 12ºano pude constatar que a sua cultura geral era quase nula. Naquela altura falavam entre eles do que se passava nos Morangos com Açúcar e em todas as revistas cor-de-rosa. Por isso, não me espantei com os resultados do vídeo.

Beijinhos

SuperSónica disse...

Que vergonhoso...