terça-feira, 4 de outubro de 2011

Porque nos preocupamos com tanta ninharia

fazemos tempestades em copos de água, somos tão miseráveis, temos tantos problemas e o mundo todo parece estar contra nós.
Depois, há quem seja achado no meio do nada, sem identidade no meio de uma guerra que não é sua e nos faz rever a dimensão dos nossos problemas e o raio de importância que hes damos.
Sou uma mulher de muita sorte, independentemente de dias agrestes, dificuldades e dores que moam a minha existência. 

Força moço! Gostei tanto! Parabéns!
E força para mim, para aprender a valorizar a vida priveligiada que tenho :)

6 comentários:

Joana disse...

Eu também posso dizer que sou uma priveligiada.
Adorei a prestação dele.

Beijinhos

Paula NoGuerra disse...

Ainda bem que te sentes assim...
Bjs doces

Ana disse...

Porra.

Hathor disse...

já há alguns anos que deixei de me queixar com as coisas más que aontecem na minha humilde vidinha.
Comecei a ver com olhos de ver milagres destes, força desta, e amor destes.
Agora considero-me uma pessoa com muita, muita sorte e felicidade :)

LEANA disse...

Porra Pusinko! Puseste-me a chorar! Mais que um murro no estômago isto é uma gigantesca lição de vida. Inesquecível.

**

Pusinko disse...

Miudas todas vós: é uma lição enorme o que este moço dá. Por tudo oq ue passou sem merecem... porque ninguém merece... por tudo o que é mas, acima de tudo por aquele sorriso lindo que ele e o irmão têm na cara. E o amor fantástico de quem cuida deles e tem uma benção enorme ao educar gente desta fibra.


Beijinhos a todas.
Também chorrei ao ver. Porque em senti parva com as minhas queixinhas :x