terça-feira, 13 de setembro de 2011

Post convidado: Moço da semana #15: Jon Kortajarena

(Amigas desde os primórdios de vida académica e companheiras de sarilhos em diversas aulas, eu e a Márrinnen escolhemos Praga para botar a conversa em dia. Debatiamos "as grandes questões do nosso tempo", quando me apercebi da sorte do Jon em ter semelhante fã. Daí que a convidei a escrever na rubrica "Moço da semana". 
Visto partilharmos mais do que gosto por sobremesas e tendência para aparvalhar sem medo, este e o próximo moço serão assinados por ela. Ah e porquê? Porque a Marina é uma mulher que sabe apresentar argumentos como deve ser. Ora comprovem isso a partir de vossos monitores no conforto do local de trabalho)


"Este não é o “rapaz da semana”. “Olhar do ano”, certamente. “Boca do milénio” sem dúvida absolutamente nenhuma! Se estes lábios fossem uma música, certamente seriam “Besame, besame muuuuuuchooooooo”.

Para quem ainda não conhece o senhor em questão é, nem mais, nem menos, Jon Kortajarena, Nuestro Hermano… Nascido a 19 de Maio de 1985, em Bilbao, no País Basco, será possivelmente a única bomba que não tem as mãos da ETA.
Dizem que de Espanha nem bom vento nem bom casamento mas ao menos, de falta de qualidade de material genético não os podemos acusar…

Boca divinalmente esculpida, olhar penetrante, boca divinalmente esculpida, maçãs do rosto salientes, boca divinalmente esculpida e cabelo selvagem (cuidado pela mamã (Ah! E já falei da boca divinalmente esculpida?) que assentam num corpinho de 1,88m.

Tem feito o mulherio perder o fôlego desde 2003, altura em que entrou para a moda como algo temporário… Temporário foi algo com que não concordaram Dona Karan, Hugo Boss, Jean-Paul Gaultier, Roberto Cavalli, Guess, Giorgio Armani, Carolina Herrera, Karl Lagerfeld, David Yurman, Tom Ford (é imagem da marca nos últimos 5 anos) ou mesmo a mais “acessível” H&M (sim, era ele nos placares este inverno) and so on and so on. Obrigada meus caros, ser-vos-ei eternamente grata.

Devo no entanto dizer que apesar deste senhor ser (vá…) jeitosinho, dar-lhe emprego como modelo, é algo que eu discordo em absoluto. Porque se há coisa que ele não consegue fazer é vender um produto pelo simples facto de que é preciso conseguir ver o produto para ter vontade de comprá-lo.

Levante a mão quem sequer reparou que havia um relógio na imagem. Ah pois é…

 E esta? Alguma vez vou querer saber de onde vêm estes calções? A menos que seja para dizer ao estilista “meu caro amigo, da próxima vez vista-lhe apenas uma folhinha de figueira para tapar as vergonhas”, não, não quero saber!

Para quem não estiver convencida:

No fundo, no fundo, o Jon é o Leão que todas desejamos dentro do gatinho que
todas queremos…

Agora, “rapaz da semana”, não. De todo. Acho muito pouco."

E assim falou quem sabe do que gosta... e tem argumentos para justificar :)
Obrigada Marina :)

5 comentários:

Marina disse...

Ai este homem... Vou já começar a tratar do próximo... :)
Merci pelas palavras de introdução :)

AC disse...

Jeitoso o pikeno...;)

Pusinko disse...

Marina: quando quiseres... gostei muito deste post, já sabes :) Escreves com boa disposição e muita gargalhada. A Baixinha gostou de o conhecer através de ti ;)

AC: é bem apessoado :)


Beijokas ladies

Joana disse...

Eu também acho que só se repara no produto que ele está a publicitar ao fim de uns longos minutos...

Beijinhos

Pusinko disse...

Joana: dá vontade de deixar o relógio e trazer o mostrador pra casa :D

Beijinhos