segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Onde é que eu estava?

... Hmmmm... a passar uns dias na casa da minha avó.
No momento do colapso estava a arrumar a cozinha. Ficamos a colar na televisão e conversámos sobre isso. Depois esquecemos.
À noite ela abriu uma garrafa de champagne para celebrar a 1a neta caloira (a partir da semana seguinte).

Note-se que fui a única netA até aos 14 anos. 


3 comentários:

Lost Soul disse...

...nesse dia tinha acabado de chegar de fazer noite e manhã no trabalho...e tive a sensação que estava a ver mal...

aliás, ainda hoje tenho essa sensação...por mais que tente não consigo perceber o que se ganha por morrer alguém, por muito justa que seja uma causa...


beijo

Margarida disse...

ah-ham, de que se fala aqui?! Do dia de ontem há dez anos?
... não posso acreditar...

Pusinko disse...

Lost Soul: Foi o mais badalado, e o sangue derramado foi pago com mais sangue... e nenhum desse sangue foi honrado. Sangue nao se lava com mais. Infelizmente é mais frequente estas chacinas e perseguições e inocentes.

Margarida: Estava numa aldeia na montanha (ou quase), completamente fora do ambiente normal. Era a minha última noite na casa da avó. A neta caloira era mais importante para elae aquela celebração um clássico entre nós (com sumol quando era mais pequena). E foi assim que correu a tarde e o serão.
Só nos dias seguintes a tragédia tomou as proporções reais... e tristes.



Beijinhos a ambos :)