quinta-feira, 9 de junho de 2011

Sinceridade vs politicamento correcto: estou rodeada de gente hilariante

Hoje de manhã, a reunião das 8:30 foi antecedida de um comunicado/apresentação  sobre as novas e mui restritas regras a ser aplicadas a partir deste mesmo dia num determinado assunto.
Toda a gente recebeu a apresentação para reler depois da reunião e agir em conformidade a partir desse exacto minuto.

Passado 4h, surge o email mais sincero de todos em termos profissionais (tradução livre):

Caros ... (todos os membros da mailing list, que são mais de 100 pessoas)
bla bla
Ainda hoje as normas entraram em vigor e já ocorreu uma falha de seguranca gravíssima bla bla
É favor conversarem com os vossos chefes directos e confirmar que estão a par das novas leis bla bla
É inadmissível e não será tolerada uma repetição de tal falta de responsabilidade. Punições vão ser aplicadas, incluindo afastamento (temporário ou não) de funções, bla bla

Sem os melhores cumprimentos,

Nome da pessoa responsável


Eu li e entendi a seriedade do assunto.
Depois li, pela primeira vez na vida, alguém envia um email de trabalho e não está a fazer de conta, nem vai, por isso, usar  do politicamente correcto e enviar os seus melhores cumprimentos quando não acha que os outros merecem.
AHAHAHAHAHAHAHAH
Gosto tanto de gente directa :D

7 comentários:

Senhor Geninho disse...

Comigo os rodeios e subterfúgios também não funcionam! Se algo é para ser dito ou feito pois que seja de uma vez sem se andar a empastelar! E quem diz a verdade não merece castigo! ;)

Pusinko disse...

Senhor Geninho: Eu adorei a maneira como o senhor responsável agiu! Se está chateado (e com motivos, pois foi uma questão de segurança e saúde) então deixa claro que não está com vontade de ser simpático e tem motivos para isso!

Aprecio mesmo isso!

Julie D´aiglemont disse...

Eu tenho esse problema em relação à expressão "douta sentença". Os advogados têm a mania de quando recorrem de uma sentença dizerem que discordam da douta sentença. Mas então se se está a recorrer da sentença, é porque ela está errada. Logo não é "douta", é estúpida! Sempre me recusei a usar essa expressão quando recorro. Já é uma sorte eu não insultar a sentença, quanto mais chamar-lhe "sábia"!

Isis disse...

Adorei. Directissimo. Assim mesmo é que é :)

CoisasDaGaja disse...

Foi sincero. Sem ser mal educado. Porque a cortesia também cabe na frontalidade ;)
O "Sem cumprimentos" é um direito que lhe assiste :))

Muito bom :D

Manuel disse...

Eu também já fiz semelhante...várias vezes.

Há que ser adulto.

Pusinko disse...

Julie D'aiglemont: eu gosto da expressão "douta sentença", mas gosto ainda mais da tua interpretação para não a usar xD quando a sentença é burra! Ainda bem que evitas, porque não tem lógica... mas fica bem... ou não

Isis: eu também gostei muito. Porque só se ganha em ser sincero.

Gaja: ele pode e deve usar desse direito. E eu achei muito bem. Mas é surpreendente que alguém o faça, porque nao é vulgar, convenhamos.
E depois, serviu de alerta aos outros 99 que receberam o email e não fizeram asneira, prestarem mais atenção no futuro. Concordo!

Manuel: Normalmente há um ou outro no meio dos politicamente correctos. Em todo o lado haja pelo menos 1.
Eu tento gerir conflictos, mas não consigo escolher palavras suaves quando a situação impõe frieza.
Neste caso, pode colocar vidas em risco e os descuidos devem pagar-se caro. Eu ri por ser engraçado e em estrangeiro soar ainda mais estranho para mim.


Beijokas a tutti