quinta-feira, 16 de junho de 2011

Não são de António Aleixo estes conselhos que vos deixo...

... mas são bons na mesma.

Da apresentação no trabalho:
Unhas limpas e arranjadas são fundamentais numa profissão que lida directamente com clientes.
          Justificação: Há muitas profissões no mundo, umas mais velhas que outras. Mas todas as que lidam directamente com clientes e papeis têm um código de conduta na linguagem e na apresentação. Isto significa que, um banqueiro com estas unhas (não estou a exagerar) passa uma imagem muito má. E mete nojo.  Parece pouco profissional (mesmo que seja competente na realidade) e, pessoalmente dá ideia de sujo, infecto...
Comecei logo a  imaginar os bichos pequeninos da boca misturados com os bichos das mãos numa alegre viagem low-cost entre dois continentes (à escala microbiana, as mãos e a boca estão a milhões de km). Restos de saliva de uma pessoa que não conheço tocarem papeis que eu vou pegar, assinar e guardar uma cópia... bilhec, 3x bilhéc (sou um bocado gráfica por vezes)

Na verdade, não sou pessoa que se enoje com facilidade (ossos do ofício), mas as mãos do moço que me atendeu no banco eram mesmo como as da foto. Eu mal consegui desviar o olhar

Se é um reflexo de ansiedade, contacte um médico, tome uma atitude que isso dá um péssimo aspecto!

7 comentários:

Daniela Pereira disse...

A minha sorte foi nunca ter pegado o vicio de roer as unhas, em miúda mordia pessoas e ao longo que fui crescendo passei para lápis, canetas e agora masco pastilha para o stress. O meu cunhado têm as unhas assim, e mete confusão como alguém roí roí roí até sangrar... eu também sou bastante gráfica e mesmo que não me enoje a maioria das vezes tenho um monte de pensamentos nojentos... mas de certo modo concordo aqui com o "teu conselho" ...

Joana disse...

Eu já ruí as unhas, depois comecei a roer as peles dos dedos. Felizmente neste momento já não o faço. Mas se ando com as mãos a mexer em água sem luvas, fico com os dedos cheios de espigas o que as deixa numa verdadeira miséria.

Beijinhos

Isis disse...

Medo!

Pusinko disse...

Daniela Pereira: morder pessoas xD
Ahaahha

Joana: Ainda bem que não o fazes. Eu roía as unhas. Mãos e pés. a mãe prometeu-me um vinil de uma miuda que cantava super bem, música infantil adequada ao meus 5 anos e eu parei na hora.
Fui uma fácil, mas cumpri o prometido, também :D

Isis: Era horrível, muito mau mesmo

Pusinko disse...

Beijokas a voceses

Menino Inocente disse...

Também reparo bué nisso. Mas mau, mau, é num médico, como eu já apanhei!!!

Só de me lembrar de ele a tocar-me no joelho até me arrepia...

Pintas disse...

Que nojeira...eu tenho tendencia em reparar em tudo. Pessoal que cheira a sovaqueira no atendimento num café ou restaurante. Perde-se logo a fome. E dentes nojentos? Ou aquele cheiro a tabaco entranho? Blhackkk