domingo, 1 de maio de 2011

"Nos ramos da cerejeira

há mil cerejas vermelhas
com elas posso fazer
brincos para as minhas orelhas         

As orelhas são só duas
as cerejas muitas mais
ainda sobejam para mim,
para ti e para os pardais"
declamada para todos na Festa de Natal do Infantário nesse belo ano de 86 por esta que vos tecla.



Fui "panhá-las" da cerejeira com o mano e a mãe e, de volta à casa de agora tenho sabores de casa de sempre xD
E na próxima hão-de ser morangos, com sorte uns quivis ou laranjinhas. Se não houver nada disso, venha sol e sombra para eu ler um bom livro refastelada, que bem preciso.

6 comentários:

Julie D´aiglemont disse...

Já marchavam!

Pusinko disse...

Julie D'aiglemont: sem corantes nem conservantes, dá pra tirar da árvore e papar logo. Eu guardei para que chegassem a esta capital (e das boas) e me consolar amanhã com 6438 cerejas mais coisa menos coisa :p

(menos coisa, pronto)


Beijinhos

CoisasDaGaja disse...

Adoro cerejas!!!!!!!!!!!! Quando as "panhares" traz meia dúzia pra mim! :) ehehehehe

Pusinko disse...

Coisas da Gaja: Eu também amo cerejas e só as costumo comer a partir de Maio. sou mais condescendente com morangos, mas cerejnhas... só com o sol d eMaio. Estas foram antes, mas valem a pena. Até porque os melros também gostame não é pouco.
Na próxima panho mais para ti :)

Beijoo

joamaro disse...

eu "panhei" muitas nessa tarde... para adoçar o bico a muita gente ;D

Pusinko disse...

joamaro: e fizeste tu muito bem! o ganho está mesmo em "panhar" muitas e adoçar o bico de todos menos dos melros danados que queriam atacar cerejinhas tão boas.
Ainda bem que panhaste muitas cerejas nessa tarde. E tens noçao que só escrevi a última frase para escrever este verbo fantástico que é "panhar". E lá está, outra vez... sempre a rasgar. :)

Beijooooooo