quinta-feira, 5 de maio de 2011

Do meu chefe

Se a sorte se faz, entao fiz bem.

Há gajos porreiros. 
Há amigos.
Há chefes.
E depois há chefes que sabem ser amigos e gajos porreiros nas horas certas sem deixarem de ser chatinhos, pedir contas e tentar impor a sua visao das coisas. Muito poucos sabem dividir-se e nunca se misturar.
Só por isso estou de muito bom humor hoje.

8 comentários:

pink poison disse...

Que bom! E eu pelo meu blog finalmente actualizar...

António Branco disse...

sorte...

Daniela Pereira disse...

sinceramente é uma situação totalmente normal, eles também são pessoas para além de chefes xD

Joana disse...

Isso não é mesmo muito normal, mas fico feliz por ti, por ser assim :)

Beijinhos

Paulo disse...

Boa! o bom humor prolonga a vida, contagia os outros com sorrisos e faz bem à pele, e ainda, atrai para nós mais malta porreira eheheheheh :))

Bjinho ^_^

Pusinko disse...

Pink: :) Isso do blog é que é boa notícia! Aleluia!

António Branco: Estou contente, de facto.

Daniela Pereira: Não é totalmente normal, porque é claramente invulgar que não se misture papeis. Além do que há chefes que não despem a farda de chefes nunca. Outros esquecem-se de manter a postura no trabalho.
Não sei que chefes tens tido, porque à minha volta, no departamento, há quem sofra muito :x
dAí sentir-me feliz.

Joana: Se eu pensar no anterior, que disser que não devem existir muitos assim equilibrados que dão valor à opinião dos outros, acho que me devo dar por contente.

Paulo: O humor comanda a vida, relaxa e, lá está az bem à pele. e depois, atraimos na frequência em que emitimos. Posso não ser sempre constante ou equilibrada, mas há momentos bons pelo meio, que se devem prezervar :)


Beijokas a tutti

Paula NoGuerra disse...

Isso é que é um PATRÃO!
Boa!

Bom fds lindinha***

.:GM:. disse...

Cheguei a apanhar valentes bebedeiras com os meus antigos patrões, grandes saídas, grandes farras, grandes jantaradas. Mas há sempre uma linha muito ténue entre o profissional e o pessoal. E no dia seguinte, no trabalho, nunca podemos esquecer-nos de não passar essa linha. A noite já passou.