sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Tem dias

em que marcamos um café com 1 estranho que nos procura por interesse no nosso trabalho. Sendo de uma área-nada-a-ver mas com 1 projecto em mente que requer opinião de... vá... profissionais (ou aprendizes de). 
Vai uma gaja toda elfa (sim 1 casaco ao melhor estilo elfo, com capuz comprido e sininho na ponta, mangas largas e em veludo vermelho escuro, um pinta descomunal, mas caseirinho), sem uma maquiagem(-zinha) que seja, perfume diluido no dia (muito longo), mochila cujo fecho encravou, sapatilhas de jogging e 1 cabelo muito diferente dos caracóis volumosos normais, amassado numa boina sem graça. Um charme em pessoa, portanto.
E o que nos sai? Um tipo giríssimo, com pinta, educado, realmente interessado no nosso trabalho ao ponto de fazer perguntas com sentido, uns olhos negros e pestanudos e 1 pele mesmo morena. Semblante árabe cai-me no goto. E caiu. Muito.
Pronto, era isto. Há dias em que estamos bem, mas esquecemos daquele risco nos olhos que dá uma festinha no ego... Tem dias. Pronto, teve um dia. Foi ontem.

Sem comentários: