segunda-feira, 30 de junho de 2014

Um polvo de coisas sobre mim XIII


1 - Adoro  balões vermelhos (mil e muitos);
2 - Nesta terra minha sopa de estimação é de lentilhas vermelhas (picante à moda turca, não aquela mariquice alemã);
3 - Só gosto de sopa a escaldar ou muito fria;
4 - Quando vejo alguém com a etiqueta da roupa por fora tenho de me conter para não ir lá ajeitar aquilo;
5 - Assobio musiquetas de Natal com grande alegria todos os anos no início do Verão (depois passa);
6 - Peço sempre sumo de laranja e café quando viajo de avião, combinação que não faço em noutra situação;
7 - Não compro pijamas mas adoro recebê-los de presente;
8 - Acertei com 1 tarte de chantilly em cheio na cara de um homem (um jovem veio ter comigo, pediu que fizesse isso ao amigo e antes de pestanejar, já estava com a dita esborrachada. Era a despedia de solteiro e tinham muitas tartes em stock); 




15 comentários:

Ricardo Santos disse...

1- Para mim terão de ser verdes;
2- Sopa Alentejana, com um ovo e um fim de azeite
3- Um dia conto-te a minha história do gaspacho que eu julguei que não haviam sopas frias :D;
4- Eu ando sempre com uma tesoura, para atacar as etiquetas;
5- Eu no banho pareço o Sinatra;
6- Chá, café ou laranjada ?;
7- Eu durmo de camisola e cuecas;
8- Eu fiz com que o açucar de um pacote caisse no cabelo (permanente !) de uma senhora.

Pusinko disse...

Ricardo Santos,
Muito me conta :)
Eu adoro sopa alentejana e as nossas sopas tradicionais em geral, por isso quando falo de sopas aqui só me refiro a estrangeiras. A nossa cozinha está noutro patamar, sem discussão para mim.
Então em querendo é contar pois também gosto de gaspacho e tenho para mim que vem aí risota.
E a senhora amuou? É que as há refilonas que não sabem gerir um incidente ahah

Jedi Master Atomic disse...

1 - A mim não me dizem nada
2 - Lentilhas...blharc :P
3 - Neither
4 - A mim não bate assim tão forte, mas se for amigo meu, eu digo logo...lol

5 - Eu não assobio, eu canto-as mesmo e em qualquer altura do ano
6 - Sumo de maçã ou laranja se não houver o 1º
7 - Muito raramente, de facto
8 - Never did it :P

Pusinko disse...

Jedi,
Obrigada!
Haja alguém que entende o meu momento natalício de Junho!

PS: Devias experimentar o 8. É uma sensação de liberdade que só se tem nos filmes :)

Jedi Master Atomic disse...

Ok, vou então experimentar. Quando é que vens a Portugal, mesmo? :P

Pulha Garcia disse...

Eu desejo boas festas o ano todo excepto em Dezembro. I kid you not.

A Minha Essência disse...

Obrigada por este momento de riso. ;)

Revejo-me na 4 e a 7. :D

Kiss

Ricardo Santos disse...

Então vou contar, em primeiro lugar a sopa.
Fui almoçar à "Casa do Alentejo", como era apanágio meu, há alguns anos atrás. Era Verão entrei e reparei na mesa ao lado daquela onde me sentei, alguém comia com apetite uma sopa cheia de legumes e com belíssimo aspecto. Chamei o empregado, já meu conhecido e disse-lhe:
- Traz-me uma sopa igual aquela, por favor !
Passado pouco tempo Edmundo trazia uma sopa igualzinha aquela que estava praticamente terminada, na mesa ao lado.
Peguei na colher, enchia-a e metia na boca. Tão depressa entrou como saíu :((...
Chamei o Edmundo e disse-lhe:
- A sopa está gelada !! :(
Resposta dele:
- Nunca comeu gaspacho pois não ?!! - rindo-se.

Ricardo Santos disse...

A história do pacote de açucar.

Fui como era hábito, mais um ex-colega meu, tomar o café a seguir ao almoço, num pequeno restaurante, onde serviam refeições ao balcão.
Os dois cafés vieram e como tínhamos pouco espaço estavamos de lado. Do nosso lado direito estava um senhora comer, com o seu cabelo, tratado, com aquilo que se chamava antigamente, uma permanente.
O meu pacote de açucar estava duro. Deveria ter ficado molhado e depois de secar o açucar endureceu.
Bati com ele no balcão para os grãos deste se despegarem uns dos outros.
O pacote rompeu-se e o açucar saltou no ar :(((... para cima do cabelo da senhora que irritadíssima exclamou:
- Não vê o que está a fazer !!!!
Desfiz-me em mil desculpa ! :(((
o meu colega ria e disse em voz alta:
- Não era suposto pores o açucar dentro da chávena ?! :D
Pior fiquei eu e ela que me olhou como se me quisesse fulminar ali mesmo.

AFRODITE disse...


Eu acho que preferia comer a tarte a esborrachá-la na cara de alguém!! Bom... mas isso sou eu que sou uma gulosa do caraças ! heheheheh


Beijocas docinhas em ti minha linda!
(^^)

Nada disse...

Ok temos a 3 em comum...e também ando para ai a cantar musicas de natal a meio do ano como se nada fosse...a esquizofrenia é lixada. Mas essa da tarte faria-me tão feliz...

Pusinko disse...

Pulha,
"excepto em Dezembro" é o detalhe sacana que faz todo o sentido. Kuss


Essencia,
SAbes que por 2 vezes tive de me me conter a escassos milímetro de uma etiqueta de estranhos? Acho que ambos deram conta... raisquilhe a OCD :)


Ricardo Santos,
O que vale é que nao deve ter sido a 1a vítima do Gaspacho e ainda divertiu o Edmundo. Do acúcar foi um acidente sem maior consequencia e a senhora exasperou-se sem motivo. É a viding...
(Aquele post vai sair, eu nao esqueci ;)


Afrodite,
Pshhh náaaa. Primeiro porque aquilo eram natas que nunca mais acabavam, bilhéc. Depois porque é mesmo muito bom espetar uma tarte em alguém e ouvir obrigada :D Beijoo


Nada,
Temos 3? Quais sao as outras 2?
Quanto à tarte, devia ser uma modalidade anti-stress. E sim, tenho para mim que ias gostar!

Miguel Bordalo disse...

1 - Não gosto de balões, muito menos de soprar neles para os encher, faz-me espécie ao lábio.

- Nunca comer sopa, sopa é horrível, odeio até a palavra, sopa... sopa. Sopa. Sopa é inestético, se tiver de comer um caldo ainda vá, sopa não.

- Sopa... egh... córror...

- Já ajeitei a etiqueta de muito boa gente, mesmo de raparigas que não conheço. Se passam com a etiqueta de fora, eu vou pôr para dentro, ou no mínimo avisar que está para fora.

- Assobio sempre a mesma música no início do verão, é uma música que tem letra "Chegaram a andorinhas as alegres avesinhas..." Não sei mais a letra nem faço a ideia da música, só sei esta parte. Porque o meu avô cantava sempre isto no início do verão, é todo um ciclo...

- Sumo de laranja sim, café não. Tenho energia a mais, os meus amigos dizem que se um dia bebesse café, uma sétima colina nascia em Lisboa. Durmo quatro horas por noite. Café nunca. Para lá! De que é feia e cheira mal o raio da bebida Pusinko caramba!

- Nunca comprei um pijama na vida, e oferecerem-me um de presente seria um verdadeiro desperdício.

- Tarte de chantilly... Tenho uma história apenas com uma tarde de chantilly, mas não a conto a toda a gente...

Ufa... Já tinha saudades de comentar aqui.

Pusinko disse...

Miguel Bordalo,
Nunca falhas :D

Eu a-d-o-r-o sopa e ainda me lembro da música da sopa da Rua Sésamo. E caldo também vai. É algo que gosto mesmo muito, não são só aquelas mencionadas.

Bebo café porque o aroma e o sabor me deleitam. Literalmente. Sou algo esquisita no tipo de café mas sou muito fiel ao nosso café e ao italiano, mas também gosto do turco e do marroquino (com cardomomo hmmmm).

Em querendo desenvolver o episódio de Chantilly, se não tiver bolinha vermelha, tem um email ali ao lado e eu prometo ler e não contar a ninguém :)

Já tinha saudades que comentasses aqui. Vou fazer polvo mais vezes, está visto!

Miguel Bordalo disse...

Pensa comigo Pusinko, sopa... come-se sopa. Não se bebe sopa, repara. Come-se... Comer um líquido não é natural. É um contra-senso. Não me quero envolver com contra-sensos Pusinko. Nem pensar! Comer uma sopa... pffff...

Quanto à história do chantily, só entre cervejas no bairro alto...

Beijinho!