sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

A relação mais longa é


Ao cair da tarde, sentada na poltrona de veludo vermelho de um bar não longe de onde agora escrevo, pensarei para com o meu dirty Martini que, se Berlin fosse a Nau Catrineta teria muito que contar. Não sendo, terá que guardar.

 8 anos, 1 bilhete de ida e 1 de volta em standby



Portas abertas, como em Braga

"Molecule Men (Berlin)" de Jonathan Borofsky.
 30m de alumínio erguem-se do rio Spree 

Verão no Spree

Inverno, quando só os loucos andam de bike (Hello boss)

Monumento aos Judeus mortos na Europa (detalhes aqui)
Quando o dia cai, as sombras agigantam

J.C.




10 comentários:

Sol Negro disse...

vive-te menina...és nova vive-te!

beijo

-___-,

la está o gato que tem o mesmo dia de aniversário que eu..ahhahaha

Pusinko disse...


Sol Negro,
Ou Poseidon :) Tiveste um bolo nesse post ahah
Vou-me vivendo :)

Beijo

Leana disse...

A tua coragem e a tua ousadia ficam-te tão bem. Não poderias ser de outra maneira.

E é tão bom saber que onde quer que eu veja fotos desta cidade me vou sempre lembrar de ti porque foste tu quem ma deu a conhecer.

Amo você :)

Tio do Algarve disse...

Berlin é uma cidade fantástica! What happens in Berlin stays in Berlin...

Curioso, nunca tinha relacionado essa porta com a de Braga.

Nada disse...

Como gosto de Berlim!!! Por vezes há bilhetes que precisam de estar em standby até ser altura

Pusinko disse...

Leana,
Coragem ou vontade de experimentar algo novo, outra vez. Há 9 anos estava em Amsterdam que adorava e não imaginava que Berlin se seguiria. Diz-se que não há amor como o primeiro... pois, o 2o pode ser tão melhor :)
Em querendo, poss dar-te a reconhcer.... há tanto apra ver com bom tempo..................

Tio,
Berlin é fantástica e tem uma espécie de cola que agarra as pessoas. E as que se soltam, ficam presas de outro modo. What happens in Berlin, pois que fica em Berlin.
A porta de Braga conheço bem. A minha mãe dizia várias vezes "outra vez a porta aberta? És de Braga, por acaso?" Pergunta que faria mais sentido para ela que vinhe de outra zona do país.


Nada,
Eu ainda não me decidi pelo bilhete de volta... no dia certo vou saber.
Gosto de saber que gostas de cá. Eu tenho uma rubrica de fotos berlinenses mas sou tão pouco regrada nestas coisas que até em esqueço de ir postando.



Beijokas a tutti!

Leana disse...

Muito haveria para dizer acerca desse cliché "que não há amor como o primeiro" com o qual não poderia discordar mais...
Claro que sim, quero voltar com calorzinho, com roupas leves que deixem espaço livre na mala para trazer mais chocol... souvenirs que da última vez, que aquilo foi uma vergonha, onde já se viu ir a Berlin e vir daí com tão pouca coisa?

Beijo gata! :D

AC disse...

Não conheço Berlim, era uma cidade que gostava muito de visitar. Talvez seja a próxima quem sabe.

Gosto tanto de cuscar as tuas fotos, pedaços do teu mundo. Aí quando faz frio, jasus.... até impressiona tanta neve e gelo.

Beijinho Pukas
Aproveita cada segundo de vida, e pensa se vais comprar bilhete de regresso ou não:))

Pulha Garcia disse...

Também bebo um Martini de vez em quando (Rosso, com rodela de limão, todos os outros Martini não gosto), mas não sei porquê, suspeito que se algum dia nos cruzarmos em Berlim bebo um Bushmills à tua saúde. Dá outro tempero.

Pusinko disse...

Leana,
Tu desafiaste a minha imaginação a fazer malas. A jamais esquecerei que meti um vestido numa chávena para dar espaço a chocol.... outras coisas e lembranças para os miudos :p Beijo



AC,
Pode bem ser o próximo destino. Eu não sirvo como referência neutra porque já tenho raízes aqui.
Ich bin (ein) Berliner, já dizia o Kennedy :) Kiss


Pulha,
Rosso com limão (e gelo) é Martini, o único que gosto. Os outros, partilhando o nome, não têm nada a ver. A 1a vez que estive nesse bar do post foi no fim de um dos dias mais intensos que cá vivi. , Entrei, sentei e pedi um dirty Martini. Depois disso, estive lá poucas vezes, mas não pedi outra coisa. É um déjà vu consciente :)
Se nos cruzarmos em Berlin eu, que nunca bebi Bushmills, troco o Redemption (único bourbon que gostei) por um whiskey a sério para brindar contigo. Kuss