quinta-feira, 13 de junho de 2013

Faz-me comichão no céu da boca #11: Profetas de palmo e meio


Já abordei aqui o tema dos concursos de beleza infantis que são, a meu ver, uma aberração. Dirão uns que é pior casá-las aos 8 ou 10 anos com tipos de 30 em certas zonas do globo. Eu creio que são formas de violência graves, condenáveis em qualquer instância.
Uma outra forma de lucrar com crianças é pô-las num palanque a tirar diabretes de corpos possuidos e pregar aos fieis a fim de multiplicar dízimos salvar almas perdidas.
O tema não é novidade nem urgente. Ando com ele em mente desde meados de Maio, quando assisti com o meu pai a um documentário sobre as crianças pregadoras / missionárias / profetas que nascem em cada esquina ou igreja evangélica* e se tornam pequenos ídolos de vilas, aldeias, cidades e paises.
Com retórica martelada, discursos repetitivos, gestos teatrais e um espalhafato absurdo, levam multidões ao delírio. Delírio este que retorna ao emissor, gerando um ciclo vicioso entre alguns fanáticos idolatrados e milhares de outros famintos de milagres. É uma mistura de exaltacao, fervor doentio, preces em transe habilmente manipuladas pelos cabecilhas de seitas religiosas por esse mundo fora. Trata-se de gente sem escrúpulos que tira proveito tanto da parca educacao de certas camadas sociais como das criancas escravizadas divinizadas. A lavagem cerebral a que esta doudice se resume é transversal a todos os que dela participam. Posto isto, pergunto-me:
- Quantas crianças irá, cada um destas mini-profetas, infectar na sua carreira (de)missionária?
- Porque permitem que os chefes destas seitas/negócios roubem impunemente o direito (e dever) a ser criança que consiste em estudar, brincar e crescer sem responsabilidades de adulto?
- Em que tipo de adultos se tornarão estes pequenos monstros? Serao malta aberta ao diálogo entre culturas e espiritualidades diferentes, opcoes pessoais de vida e bracos abertos sem andarem feitos carraças a guinchar frases feitas tiradas de um livro divino escrito por homens em diferido (relativamente às datas dos eventos relatados)?


"Mas as crianças, senhor 
 Porque lhes dais tanta dor 
Porque padecem assim?"


Revolve-me as entranhas (e mói-me os tímpanos). 
Nem sequer encontrei o vídeo que me chocou no documentário.
Espero que estes sirvam para dar 1 ideia.



- Ah e tal Pusinko, era pior se andassem a roubar ou na droga.
- Droga por droga... 
- Ahh mas o Dalai Lama também nao tinha o destino traçado desde que nasceu? Não escolheu o caminho dele e anda aí a dar palestras e escrever livros quando podia ser pastor de cabras tibetanas e ter descencencia por séculos vindouros.
- É um facto. Mas graças a Buda não berra esganiçado como estes pastores mirins.


*Não é um fenómeno exclusivo da Igreja Evangélica, mas é nela que martelo neste momento. Assusta-me esta religiosidade de massas que aceita pagar para ser salva pelo Senhôrrr Jêsuis e entra em convulcoes por tudo e por nada. Não nutro simpatia por seita alguma mas confesso uma animosidade espontânea relativamente aos evangélicos.


1 comentário:

Jedi Master Atomic disse...

Eu não vou ver os videos. Embora goste de me rir com parvoíces e humor, há uma grande diferença entre humor e estupidez. E eu não comento a estupidez humana.