sexta-feira, 22 de março de 2013

Self-portrait


No fundo é isto, não há volta a dar. :o)

In Smithsonian Air and Space Museum, Washington


Brincadeiras fora, estes eram alguns dos requisitos para ser aeromoça na América de outros tempos, entre outros items mais ou menos conservadores, sexistas e/ou racistas. A saber, só em 1957 foi aceite a primeira afro-americana como hospedeira; as cadidatas não podiam ter mais de 26 anos; eram despedidas se casassem e, aos 32 ou 35 anos (dependendo da companhia), reformavam-se ou mudavam de posto.
Algumas destas restricoes foram-se adaptando aos tempos: nos anos 30 uma hospedeira não podia ter mais de 53kg e 1,62m mas, nos anos 60, os tectos eram 61kg e 1,75m. Ainda assim, a maior parte destas regras só foi levantada entre os anos 80 e 90, depois de vários litígios, processos em tribunal e alguns confrontos. Em finais dos anos 60 e inícios dos 70, as hospedeiras viram os seus uniformes, antes charmosos e moldados ao corpo, serem encurtados até menos infinito, o que, a par de slogans como "Hi, I'm Cheryl - Fly Me" (National) ou "We Really Move Our Tails for You" (Continental)", deram o mote à criação de sindicatos e associaçoes de defesa dos direitos destas mulheres numa luta de décadas pelo reconhecimento da profissão. Hoje, tende tudo para maior equilíbrio.














7 comentários:

Jedi Master Atomic disse...

Se usar boina fosse requisito, já lá estavas :P

Pusinko disse...

Jedi,
Não tenhas dúvidas!
Deixava já a profissão que tenho e ia ser aeromoça :D

Paula Nogueira Guerra disse...

Era um sonho que tinha quando era piquena... que depois desisti pois disseram-me que para ser hospedeira era necessário aprender e saber saltar de paraquedas... pois isso é que não é cá comigo!

Mas que ainda adoro viajar, ai adoro :)

D.Pereira disse...

hoje existe um maior equilíbrio mas não deixa de ser uma profissão com muitos restrições a nível fisico... mas também se fosse alguém muito gordo, sem querer ofender ninguém, também não conseguia passar no corredor de um lado para o outro como deve ser :x

Rachelet disse...

E depois tens companhias como a Ryanair que, por trás de supostas acções beneméritas, publica e comercializa calendários com a hospedeira do mês em fotos dignas da Playboy.

Pusinko disse...

Rachelet,
A verdade é que estive a mm de falar da Ryanair como um exemplo de exploracao da imagem das hospedeiras... mas toda a filosofia da companhia nao me cheira bem, por isso, teria de ampliar o post mais um bocado. Concordo inteiramente com o que dizes: dignas da Playboy... e há mais maneiras de publicitar e fazer uso comercial das aeromocas com carinha laroca sem chegar a esse ponto :/

Poppy disse...

Oh se estes tipo de "requisitos" fossem apenas para as aeromoças... Soube à pouco tempo os requisitos para ser delegadA de informação médica e fiquei sem saber o que pensar. A diferença é que actualmente nos anúncios de emprego não aparecem os requisitos mas no momento do recrutamento lá está a checklist de coisas deste género :/

Voltando para as aeromoças, as coisas estão mais equilibradas, mas, e não que concorde com as saias reduzidas ao infinito, não gosto dos uniformes da última imagem, epa não se pode ter tudo :)