sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Mad Love


Um filme de 2001, retrato interessante da altura em que se começaram a coser retalhos de reinos que dariam origem à Espanha. O filme tem 2 focos: político e amoroso. Talvez uns retoques de vocabulário no script não tivessem feito mal. Vive essencialmente da interpretação (brilhante) de Pilar López de Ayala que encarnou D. Joana I, a Louca (1a rainha de Espanha). Daniele Liotti como D. Filipe, o Belo foi um co-protagonista à altura, mas só sei isso porque vi o filme 2 vezes. (Reconheço que da primeira vez estava distraida a apreciar aquele rosto de cinzel no tom de pele perfeito, emoldurado por cabelos castanhos compridos... e quem diz rosto... oh shame on me).
Impressionaram-me algumas cenas de amor e ciume doentios. Psicose com laivos de esquizofrenia*? A verdade é que a obsessão pelo marido levou-a a descurar todos os outros deveres de rainha (papel para o qual não teria sido educada), acelerando o cruel destino imposto por quem mais a deveria proteger. 






* presume-se ter sido a causa da má Fortuna de D. Joana, e provável herança genética da sua avó, Isabel de Portugal. Comportamentos extremos, rumores de loucura e sede de poder de 3os levaram-na ao Convento de Sta. Clara de Tordesilhas, onde permaneceu enclausurada 46 anos até à sua morte, em 1555 (aos 75 anos).  Foi rainha de Castela, Aragão e Leão durante esse tempo, embora o poder tivesse sido exercido pelo seu marido (o Belo morreu aos 28 anos), o pai - Fernando II de Aragão e, mais tarde o filho - o Imperador Carlos I (2o rei de Espanha, entre outros cognomes para diferentes regiões do enorme império que chefiou). D. Joana foi mãe de 2 imperadores e 4 rainhas.
Sendo a 3a na linha de sucessão, ninguém poderia imaginar que a sua irmã e o filho desta, assim como o seu irmão e o filho deste morressem antes da mãe D. Isabel I, a Católica, rainha de Castela, deixando D. Joana herdeira de um trono para o qual nunca foi preparada. Naqueles dias, morria-se de tanta coisa e tão fcilmente que todos os príncipes e princesas deveriam ter uma educação esmerada como potenciais governantes.Talvez a história tivesse sido diferente e ela soubesse defender-se melhor.






 

6 comentários:

Ana B. disse...

Vi este filme há uns anos, em casa de uns amigos e fiquei fascinada. Foi uma coisa não planeada (o visionamento do filme...), por isso não estava a prestar grande atenção ao início do filme. Gosto de filmes de época, achei que era uma boa aquisição e tentei comprá-lo na FNAC. Não havia, encomendei e fiquei meses à espera. Já nem me lembrava disso quando finalmente me ligaram a dizer que podia ir levantar o DVD. Era outro 'Mad Love'. :| My bad que não pedi para confirmar dado nenhum do filme, sabia lá eu que havia outro.

Boa escolha!

D.Pereira disse...

ui! tenho de ver! gosto muito deste tipo de filmes e ainda não tinha ouvido falar... não sei porque :)

Joana disse...

Nunca vi o filme, mas fiquei curiosa.

beijinhos

Pusinko disse...

Ana B,
Ola!
Eu confesso que tinha planeado e adiado ver este filme algumas vezes mas não me decidia. Vi na altura certa, que foi quando bateu a curiosidade de ver mais do que o trailer (e não estou a falar do italiano bem apessoado que faz de Filipe). Gostei mesmo, tanto que revi no dia seguinte pelas razões mencionadas...

Se ainda não o tens e o quiseres ver, podes sempre ir aqui: http://www.1channel.ch/

Seleccionas "movies" porque sem isso não vai lá (o mesmo se aplica a séries, tens de seleccionar antes de procurar por alguma coisa). A versao 3 é talvez a melhor das opções possíveis.


Njoy :)

Pusinko disse...

D.Pereira,
Então vais gostar... true story. :)



Joaninha,
Eu achei muito interessante. No comentário à Ana B tens uma maneira de ver se quiseres.


BEijokas

Ana B. disse...

Obrigada! Vou procurar! ;)