terça-feira, 14 de agosto de 2012

Será o sexo? A posição? A tolice da época? A que propósito, afinal?


Um dia destes debruçar-me-ei melhor sobre isto do jornalixo. Para já fico com um caso em particular que li no Fio de Prumo. Deixo aqui o post integral:

.
"Hoje interrompo a crónica de férias porque quero fazer eco da minha indignação. 
Todos temos direito à privacidade, mesmo que ocupemos lugares públicos. E o direito à imagem é inalienável nesse campo.
Ora numa notícia publicada no Diário de Notícias, no dia 9 de Agosto - de que só ontem tive conhecimento -,  que tem por título "Assunção Esteves descansa em biquíni na praia", a Presidente da Assembleia da República é "apanhada" em várias fotos suas, em traje de banho de duas peças, naquilo que considero uma intromissão na esfera da sua vida privada. O texto da notícia é também passível de insídia, mas já nem falo nisso. Apenas lamento a falta de qualidade.
Não conheço pessoalmente Assunção Esteves. Sei quem é e, pela notícia, verifico que estava no pleno uso das suas férias. Portanto, com os direitos que daí lhe advêm. E sem estar a conceder qualquer entrevista que justificasse o abuso jornalístico.
O que pretendeu, então, o jornal? Menorizar a segunda figura da nação? Menorizar a mulher que desempenha essa função? Insidiar algo? O quê?!
Eu sei que estamos na silly season. Mas até neste campo há limites à parvoeira nacional, sobretudo em jornais cujo passado nos faz pensar que continuam a merecer o nosso respeito. Lamentável!

HSC"


3 comentários:

Eros disse...

Se continuam com este nível de jornalixo, nem para acomodar castanhas assadas este tipo de jornal serve... ;)

Beijinho

Joana disse...

Acho que a crise puxa cada vez mais pelo mau jornalismo. Infelizmente. devem de achar que com notícias dessas vendem mais jornais.

Beijinhos

Ana FVP disse...

Adoro a nossa imprensa!, têm assuntos tão interessantes para relatar...