sexta-feira, 1 de junho de 2012

Ó Gonçalves, e se fosses ali falecer?




O BCP pretendia baixar a pensão mensal do fundador e antigo presidente do banco, que rondará os 175 mil euros, entre outras regalias que Jardim Gonçalves manteve intactas após a sua saída do banco no final de dezembro de 2007.


Queria mas não conseguiu. Afinal uma pessoa ser despojada da reforma assim de repelão, é complicado. Há certificados de aforro, contas na farmácia, massa para a canja, transporte social até ao centro de saúde, caramelos para os netos... enfim, sem luxos mas dentro do remediado.
JG, era um tiro nessas nalgas tuas. Ou nos joelhos, só para ficares a rabiar um bocado. Não te podes rir o tempo todo :/

5 comentários:

Joana disse...

Mas pelos visto vai continuar a rir... :(

Beijinhos

Catarina disse...

Não conseguiu baixar? Então baixaram-se as reformas a toda a gente... Qual é a razão da isenção? Tiro no joelho e nas nalgas não! Já viste depois por danos morais e físicos ainda lhe dobravam a reforma!

AC disse...

É uma vergonha para os desgraçados dos portugueses normalzinhos que têm que viver com 600 euros, pagar todas as despesas e ainda dar formação aos filhos... sabes o que te digo, gente desta só olha para o seu umbigo, e o resto que se lixe:)

Nervosinha disse...

Pusinko, esqueceste-te do pão. E o pão pah?

Orquídea Selvagem disse...

Este tipo de notícias deixam-me as tripas revoltadas!! As tripas e não só!!

(já voltaste à tua rotina?)

Beijos