quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

A verdadeira bipolaridade



ou distúrbio bipolar, é muito mau.
Presenciei uma situação de fase maníaca numa festa. Houve outras, bem piores.  Essa pessoa ficou muito retraída ao ser confrontada com os momentos dramáticos que protagonizou no local de trabalho (entre outros ambientes). 
Foi a primeira vez que tive consciência do quão isto pode afectar a carreira, a vida pessoal e familiar. Só quando alguém que conhecemos vive num inferno pessoal, é que a ideia que fazemos se aproxima da realidade.
É preciso muita força interior e muito amor para aceitar/lidar com a montanha russa que é viver com alguém bipolar. Ou aceitar-se bipolar.


2 comentários:

Malena disse...

Sou amiga de um bipolar. Aceitar a doença é o primeiro passo para o tratamento mas é preciso acarinhar muito e amparar nos momentos maus.

Joana disse...

Convive durante uns tempos com uma rapariga que se dizia bipolar. Que tanto estava muito bem e eufórica como estava muito mal. Ao fim de algum tempo percebi que afinal aquilo era tudo para chamar a atenção. Ela agia assim para conseguir o que queria dos pais e namorado. É aquilo que eu chamo de vitimização em movimento.
Por isso, nem sei muito bem que pensar desta doença.

beijinhos