domingo, 18 de dezembro de 2011

Passos ‘convida’ professores desempregados a emigrar


Os professores portugueses podem olhar para o "mercado da língua portuguesa" como uma alternativa ao desemprego que afecta a classe em Portugal, diz Passos. 


Para quem nunca saiu do país, é uma perspectiva arrojada.  Quando se tem filhos pequenos ou está numa relação em que o/a parceiro/a tem alguma estabilidade, mais difícil ainda. 
É um convite realista do 1o ministro porque, de facto, há um excedente de professores para uma cada vez menor população jovem (fosso a aumentar no futuro). No entanto, este facto não facilita a decisão em si. Deixar para trás o conforto da família, das ruas conhecidas, dos sotaques nacionais... é uma aventura numa fase em que muita gente já se imaginava estável pelos padrões normais. 
Inevitavelmente, uma estadia fora a fomentar o ensino de português e em português (outras disciplinas em liceus de 2 línguas oficiais) trará recompensas no futuro, tanto em termos pessoais como enriquecimento do currículo.  (E uma data de stresses e problemas vários em histórias para contar aos netos)

É pensar nisso, pesar prós e contras, e decidir se é o momento. Ou tentar desenvolver aptidões paralelas e trabalhar em outras áreas por algum tempo. Neste momento, duvido que alguma área me satisfizesse tanto como aquela em que trabalho. Não tenho filhos, e ponho o trabalho (nesta altura) em 1o lugar, daí que me pisgava uns tempos.



2 comentários:

Manuel disse...

Não percebo, francamente, porque é que os médicos e os professores portugueses se acham superiores aos outros profissionais.

Tantos que emigram, sem precisarem de conselhos, e os profs ficam chocados com uma sugestão... Se querem melhor, procurem melhor.

Claro que não é justo, que há pessoas que não mereciam trabalhar e passam à frente, mas é a vida.

Lost Soul disse...

...podia dizer muito...apenas digo...porque é que não fui para a política....pois, já sei...não tenho esta lata e muito menos a capacidade de passar por cima de pessoas, famílias, por cima de um país...dos mais antigos do mundo civilizado! É esta frieza que nos governa...quando o vil metal é superior as almas de um povo...

beijo