sábado, 8 de outubro de 2011

Do português bem falido

Recebi o email assim. Decidi partilhar, porque é uma palavra que me faz cócegas na epiglote.
Pilar del Rio costuma explicar que dantes não havia mulheres presidentes e por isso é que não existia a palavra presidenta... Daí que ela diga insistentemente que é Presidenta da Fundação José Saramago e se refira a Assunção Esteves como Presidenta da Assembleia da República.
A propósito desta questão recebi o texto que se segue e que reencaminho.
 Ainda nesta semana, ouvi Helena Roseta dizer: «Presidenta!», retorquindo a um comentário de um jornalista, muito segura da sua afirmação... (SIC Notícias)

Uma belíssima aula de português.
Foi elaborada para acabar de uma vez por todas com toda e qualquer dúvida se temos presidente ou presidenta.
 

A presidenta foi estudanta?
Existe a palavra: PRESIDENTA?
Que tal colocarmos um "BASTA" no assunto?

 
No português existem os particípios activos como derivativos verbais. Por exemplo: o particípio activo do verbo atacar é atacante, de pedir é pedinte, o de cantar é cantante, o de existir é existente, o de mendicar é mendicante... Qual é o particípio activo do verbo ser? O particípio activo do verbo ser é ente. Aquele que é: o ente. Aquele que tem entidade.
Assim, quando queremos designar alguém com capacidade para exercer a ação que expressa um verbo, há que se adicionar à raiz verbal os sufixos ante, ente ou inte.
Portanto, a pessoa que preside é PRESIDENTE, e não "presidenta", independentemente do sexo que tenha. Se diz capela ardente, e não capela "ardenta"; se diz estudante, e não "estudanta"; se diz adolescente, e não "adolescenta"; se diz paciente, e não "pacienta".
Um bom exemplo do erro grosseiro seria:
"A candidata a presidenta se comporta como uma adolescenta pouco pacienta que imagina ter virado eleganta para tentar ser nomeada representanta. Esperamos vê-la algum dia sorridenta numa capela ardenta, pois esta dirigenta política, dentre tantas outras suas atitudes barbarizentas, não tem o direito de violentar o pobre português, só para ficar contenta".

9 comentários:

LEANA disse...

Clap clap clap!!! AMEI!

E fartei-me de rir com a última parte, é tão Caco Antibes eheheh!

Beijos gordos nessas bochechas minha presidenta fofinha :)

Pusinko disse...

LEANA: Ahahah eu também pensei no Caco!!
E adorei a explicação da coisa.
Fofa é tu :)
Beijokas imensas! e saudades de te ver a blogosferar

► JOTA ENE ◄ disse...

ººº
Tantas calinadas que se cometem ao 'nosso' português.

Joana disse...

Grata pela aula! :P

Só aqui para nós, existem algumas mulheres espalhadas por este país a quem eu gosto de chamar "presidenta" pois o termo assenta-lhes que nem uma luva! Curisosamente a Pilar Del Rio é uma delas. ;)

Beijinhos

AC disse...

hehehe...e assim num comentário inteligente e repleto de ironia se acaba de vez com o assunto...adooorei!!!

beijo**

Orquídea Selvagem disse...

Por acaso já conhecia este mail e já tive até oportunidade de falar sobre este assunto em outros blogues.
É muito útil e pertinente esta questão que trazes que é para ver se nos entendemos de uma vez por todas para que a nossa língua saia mais enriquecida e coesa.
(andamos com acordos ortográficos para cima e para baixo e nem assim lá chegamos... hehehe)


Beijinhos e bom fim de semana :)

Paula NoGuerra disse...

É uma vergonha!!!
Estão a matar literalmente o português e nós a vermos...

Pink Poison disse...

Presidenta rima com chapada na venta...
É a vontada que me dá quando ouvo essas coisas presiDentialescas. :)

bem passada disse...

Muito fixe!!!
:-)

os emigrantes tb vao aprendendo alguma coisa!