sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Retomo o assunto da pílula


O presidente da Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde (Infarmed) garantiu hoje que as vacinas e pílulas contraceptivas que vão deixar de ser comparticipadas estão disponíveis gratuitamente nos centros de saúde.

Ainda assim, nao entendo o que ganha o Governo com isso, mesmo que seja mencionado (e quase explicado) na notícia.
E assim, aproveito e retraio um bocadinho a ferocidade do post de ontem, onde me insurgi contra o escandalo que, se calhar, nao é tao grande. Ainda assim, a minha visao é limitada q.b. para nao entender a vantagem destas reducoes de compartipacao em contraceptivos orais e vacinas diversas. O problema, é que há muitas e boas fontes de receita bem guardadas por caes de 3 cabecas que mandam mais que o Governo. Qualquer Governo...

2 comentários:

Joana disse...

Infelizmento, o problema do nosso país reside aí!

beijinhos

Pusinko disse...

Joana: Pois reside. E é uma pena não se agir de outro modo e acatar a raiz dos problemas.

Beijinho