quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Faz-me comichão no céu da boca #10: Concursos de beleza infanto-juvenis


Pais frustrados que não enxergam (ou não querem enxergar) a imposição dos seus sonhos adolescentes (e esfumados na idade) aos seus filhos.
Atrair uma criança a entrar nesses concursos é fácil. Uma promessa, um desafio, umas purpurinas, um Carnaval todas as semanas é suficiente para criar o entusiasmo. Far-se-á direitinho este novo jogo e entrar numa personagem. Iupiii!! Depois o papel entra e já há um esquema, muda-se de vestimenta e penteados e pinturas e gracinhas. Depois é preciso acertar o compasso, fazer habilidades, mudar de roupa mais rápido, viajar porque o concurso é noutra terra, reciclar os cortes da moda, as cores da estação...

Pais "felizes" por sermos os mais lindos do mundo. E somos. Só não deviamos ser classificados por isso. Nem desclassificados por não o sermos aos olhos de "alguéns" com padrões de beleza estipulados em revistas e que decidem quem vence, de olho em comissões gordas com talentos de passerelles futuras.

E que fazer quando desapontamos a mãe e o pai com os resultados? 
É enxugar as lágrimas e fazer mais dieta, mais horas de ballet, deixar de brincar lá fora porque sol estraga a pele, aprender novas habilidades, ensaiar coreografias mais ousadas.

Treinar ao espelho flirts infantis em sorrisos ao juri, olhos expressivos numa languidez cor-de-rosa. Num compasso repetitivo, com faltas à escola justificadas no crescer à força, na gestão de expectativas dos progenitores. Uma profissão que é um sonho que nunca foi nosso.

E quando se cresce, e se quer viver, respirar?
- Tu é que brilhas! Eu faço tudo para tu arrasares nos palcos e tu queres passear com as tuas amigas?
- Piscina? Cloro estraga o cabelo!
- Estás mais gorda. Vamos fazer dieta. É POR TI QUE FAÇO ISTO, NAO PERCEBES?
- Desde pequenina querias os palcos. Agora que estamos tao perto do TEU sonho, tu falas em desistir?
- Estamos quase a ganhar! Este é O concurso! nao tem aquela rameira da Maria que partiu o pé na semana passada. Ahhaah aquela mãe dela tem a mania.

Sinais de que algo está muito mal quando os pais querem viver através dos filhos.
Sinais de que algo está muito mal quando a sociedade aplaude esta categorização infantil.
Sinal de que algo está muito mal quando as crianças são valorizadas pelas purpurinas, vestidos decotados sem mamas dentro, lábios vermelhos, cantando baladas de amores que nunca viveram, bamboleando a anca por definir e e os cabelos a cadenciar o ritmo.. Verdadeiras Lolitas, sementes de glamour e sex symbols futuros, ali, aos olhos de todos. Sementes que deveriam continuar adormecidas até as hormonas do seu corpo as fazerem brotar, e não as hormonas entorpecidas de quem as deveria deixar ser crianças enquanto são crianças.

5 comentários:

Ana disse...

São mesmo pais frustrados e sem noção nenhuma da realidade. O mais curioso é que normalmente as mães são gordas... Custa-me muito a entender qual a ideia de colocar pestanas e dentes falsos a crianças de 3 anos! Beijo

AC disse...

Adorei este teu texto..é incrível o que alguns pais fazem aos filhos
criam crianças como adultos,e que vão viver sempre como seres insatisfeitos, revoltados e deprimidos porque são muito poucos os que alcançam o estatuto de estrela ou top model.)

Beijinho pukas*

Pusinko disse...

Ana: este é um tema que mexe memso comigo. E nem falei da verdadeira motivação deste post, que são as cirurgias estéticas a crianças perfeitas.

AC: como disse à Ana, é algo com que não lido bem e lido ainda pior cm injecções de botox a miudas de 8 anos....... Enfim
E tens razão, muito poucas alcançam um estatudo de estrela. No entanto, muitas alcançam depressões, anorexias, comportamentos rebeldes de uma assentada e uma sofreguidão por viver em pouco tempo o que deveriam ter vivido até ali.


Beijokas a ambas.

Left disse...

devem conhecer aquele programa, acho que é no Travel&Living, das miudinhas que em tão tenra idade "lutam" por um lugar ao sol, todas cheias de artefactos :/ e dp até choram qd não ganham..tipo, que pai/mãe decente faria uma coisa destas a um filho? Envolve-los neste meio pra viverem os seus sonhos frustrados é terrível. E há imensos casos abafados, mm aqui, das crianças que desde logo aprendem a tocar instrumentos,ballet,teatro..., já pensaram naquelas crianças q fazem novelas/filmes? Td bem que há imensos filmes que estão mt bem feitos e são bons, mas se formos a pensar bem: são crianças! A Lindsey Lohan, por exemplo, começou cedinho, e agr é uma pessoa intragável. Não quer dizer q tds acabem assim, pq n acabam, mas se formos a jogar com as probabilidades :/

Dsc lá o big comment Pusinko. É um post bastante interessante, ainda que triste.

beijinho

Joana disse...

É muito mau para as crianças quando os pais projectam os seus sonhos nos filhos, pois não deixam os miúdos serem aquilo que eles são. Aniquilam-lhe a essência e a criança interior. O que faz com que mais tarde essas almas tenham um grande trabalho espiritual para fazer.

Beijinhos