domingo, 24 de julho de 2011

Como no antigamente: Charlie Chaplin - The Circus (1928)


Então o serão foi ao vivo e a preto e branco como,  de resto, convém com este grande senhor. Ponham os olhos nisto e imaginem que fui assistir num cinema antiguinho (do mesmo ano deste fime), entre copos de vinho e gente de todas as idades.


Ahhhh... a música do filme foi interpretada ao vivo por uma orquestra de 36 ou 37 músicos. Pois é... estou MARAVILHADA!
E lá estarei, na próxima semana, para outro momento mágico como este.

Um dia destes falarei um bocadinho deste enorme artista. Enorme? Gigante!!!!

2 comentários:

Miguel Bordalo disse...

O Chaplin é o maior génio do cinema, ponto final, isso deve ter sido uma experiência brutal...

Pusinko disse...

Miguel: Foi brutal sim. e na prox. semana será igual. E na terça vai ser sem música ao vivo. The Kid é o filme que se segue.

Chaplin o Grande