terça-feira, 14 de junho de 2011

Psssst, homens comprometidos: vinde a mim, vinde! Isso, todos! (E descomprometidos também)

Sentai-vos aqui ao pé. Há almofadinhas pra todos? Hmmm? confortáveis?
Então escutai (lede):

Qual é a ideia de meter conversa de engate quando eu sei, vós sabeis, e vossas amantes/donzelas/esposas/companheiras também sabem que estais fora do mercado (sim, cabrão, eu vi-te entrar com ela)
Meus caros, há limites e são bem bonitos de se ver. Além das figuras de urso, não mereceis o mínimo respeito da vossa respectiva. E porquê? Porque se estais mal, mudai de poiso! Ai mas que ela isto ou aquilo, que já deu o que tinha a dar e mimimi mimimi! Quereis consolo, ide à vossa paróquia! Sempre haverá um monge ou dois para vos aconselhar nas horas difíceis (e mandar rezar 50 Pai-Nossos que bem é preciso).

Aliás, no que me diz respeito, deixo alguns aspectos para reflectir antes de estacionardes nas zonas limítrofes do meu campo de visão em modo bate-coro:

a) não tenho apetência por macho anilhado;*
b) andarem feitos trovadores atirar cantigas em todas as direcções, tapa as vistinhas de espécimes, à partida, muito mais interessantes (e solteiros);
c) não ligo nadinha a carros, desde que ande e tenha cinto para todos os passageiros é um mimo (escusado ir por aí)
d) a Táctica do Peru** não funciona comigo. Por norma, recuso que me queiram ofertar bebidas. Se não há almoços grátis, porque haveria cocktails?
e) do ponto de vista económico, tempo (perdido convosco) é dinheiro, portanto só me dais prejuizo!

Posto isso, ide pregar a outra freguesia!


Era isto.

 

NOTA: Leitores, eu não estou aqui a dar lições a ninguém. Cada um faz o que bem entende. Esta é a minha opinião e acho uma filha-da-putice-ainda-maior um artolas (eu vi-os a entrar, portanto, com ela no edifício) bater coros à descarada a tudo o que fosse par de mamas e amuar por ser mandado para um sítio menos simpático (pronto, feio mesmo)? Quem vai confiar num tipo assim? A carne é fraca?... ponha em salmoura que tira o gosto a bedume.


* Tive foi um sacripanta reles no passado que "se esqueceu" de mencionar que tinha namorada há 8 meses quando eu achava que ele gostava era de mim. Já estavamos juntos há cerca de 2 meses... e só porque se descaiu, senão eu ia demorar mais a saber. Foi mau. Foi estúpido. Foi uma besta. Mas como há aquela música "what goes around, comes around" da Anouk, estou nas calmas.

** muito em voga entre universitários, consiste em pagar uns copos a quem nao aguente muito e facilitar o engodo. Muitas meninas caem nessa. E alguns meninos também. O nome deriva do método tradicional para sacrificar os perus. Devido ao tamanho, dá-se-lhe um copo de aguardente velha e depois é mais fácil papá-los.

24 comentários:

Menino dos olhos azuis disse...

isto é o que eu chamo de encher chouriços!! Podias resumir com : meninos, se acham que me sacam com 2 cantigas, ar de cabraozinho e uma cerveja, estao redondamente enganados hhaha

teardrop disse...

Isso é que é falar! Totalmente de acordo contigo :) Beijinhos

L.O.L. disse...

Infelizmente isto tudo é o prato nosso de muita gente.

Isis disse...

Subscrevo tudinho! Sem tirar uma única vírgula! FDP ide, ide...tenho tanta mas tanta pena dos "coitadinhos" que são tão infelizes nos relacionamentos MAS QUE SE mantém neles que só me apetece mandá-los levar no XX ;)
Beijinhossssssssssss

Pusinko disse...

Menino dos olhos azuis: Nem só de posts directos vive este blog, mas da parvocie que habita a sua autora. E nao é pouca...
Basicamente, é isso que disseste. Mas ar de cabraozinho é bastante apreciado sem anilha!

teardrop: ainda bem :) É coisa que me irrita muito.

L.O.L.: Claro que nao é regra geral, acredito numa boa fatia de pessoas em relacionamentos que nao fazem cenas destas nem remotamente parecidas.

Isis: Eu provei de um veneno de um abstrunto. Hoje em dia é pai e encontro-o aqui e ali por trabalharmos na mesma zona. Mas acredito que toda a accao tem reaccao. Tenho muito pó a gente assim.


Beijokas a tutti

Santo&Pecador disse...

Bem! Nada como começar um dia com uma boa e sonora gargalhada. hehehehe... a sorte é que hoje estou em casa e posso gargalhar à vontade.

Beijo!

Mona Lisa disse...

Grande verdade. A única coisa que acrescento é que o mesmo se aplica às mulheres, e olha que há muitas que fazem exactamente o mesmo. Sinceramente, os homens não têm jeito para mentir e esconder durante muito tempo...pelo menos eu acho, nota-se sempre quando estão a fazer algo que eles próprios sabem muito bem que não deveriam estar a fazer. Agora uma mulher é capaz de fingir muitíssimo bem e durante muito tempo sem ninguém dar por nada, nem mesmo uma outra mulher. Resumindo e concluindo, há homens que fazem isso, sim senhor, mas não é tão difícil apanhá-los. Eles até são bastante básicos no que toca a estratégias e mentiras e passadas 2 semanas já nem se lembram bem das mentiras que disseram. Agora quando uma mulher decide ser cabra, mais vale ter cuidado, porque cabras com cara angelical é o que não falta por aí. Enganam, e enganam muito bem até. beijo

Pusinko disse...

Pecador: Ainda bem :) É um assunto sério exposto meio a brincar. Beijo

Mona Lisa: Claro que se aplica Às mulheres, tens toda a razao! Nem mencionei porque estava mesmo irritada com o palerma deste fim-de-semana... porque as há bem cabras.
E concordo que eles sao, normalmente, mais básicos. "Passadas 2 semanas já nem se lembram bem das mentiras que disseram" é tao verdade! Exemplo bom é o reles do meu passado se ter descaido e nem deu conta na hora. Acabou ali, obviamente, mas penei um bocado por causa disso e fiquei ainda mais desconfiada do que era antes. Especialmente porque era um "sério"...
Veio-me à cabeca tudo no fds quando o gajo veio todo lampeiro. Deve ter sido por isso que o mandei onde mandei. Normalmente sou mais delicada a sair de uma situacao menos confortavel.

Beijo :)

Menino dos olhos azuis disse...

deculpem lá, podem nao se lembrar das mentiras contadas, mas nao quer dizer que nao safem o rabo à seriga :p basta serem bons manipuladores ;)

pink poison disse...

Um dia conto-te uma história...

Margarida disse...

E quem fala assim... :)

Concordo. Subscrevo.

Beijinho

Pusinko disse...

Menino de olhos azuis: eu disse que normalmente sao mais básicos. Nem inclui todos os marmanjos que agem assim. O que me calhou na rifa no passado nao foi bom manipulador visto que nao se soube desenvencilhar de um deslize pequenino, que podia ter coberto. Nem todos sao bons nisso. Ainda bem
E as mulheres, podem ligar melhor as pontas de historinhas porque sao mais atentas aos detalhes..

Pink: Conta conta. Quando quiseres toda eu sou olhos e dedos a teclar.

Beijokas a ambos

Sonhadora * disse...

Há de tudo...
Eu falei de gajas que vêm em homens comprometidos um alvo, tu falas dos comprometidos que se metem com as solteiras...
Acho que devíamos andar todos com um chip, o da traição... lol

Joana disse...

Concordo contigo. Esses gajos não interessam para nada.

Beijinhos

A Minha Essência disse...

Humm... leio que as meninas não são ditas nem achadas neste post, mas porém deixo o meu comment:

Homens assim tal e qual como descreveste são nada mais nada menos que uns frustrados! É que às tantas de tanto querer nada ficam. Sem falar pois claro está que personalidade não abunda e assim sendo com todos estes ingredientes mais tarde ou mais cedo acaba por saltar à vista e só os "agarram" quem é igual aos mesmos!

Beijo :)

Pusinko disse...

Sonhadora*: Por acaso tinha escrito o post, ainda sem publicar, quando li o teu e no fim até me ri, pela situacao relatada, por atitudes opostas, mas ambas reais!

Joana: Podes crer. Nem é o facto de alguém mudar ou nao, mas nao sao de confianca e ponto. Pelo menos para mim.

Essencia: as meninas sao achadas nos comentários com a Mona Lisa que lembrou isso e bem. Eu aplico tudo o que disse no post sobre homens comprometidos Às mulheres na mesma situacao. Só que o que originou este post foi um gajo e trouxe-me memórias de uma situacao que vivi e que foi menos feliz. Portanto atirei para aí.
Uns e outras sao frustrados e, merecem o que dizes: iguais a si.


Beijokas a tutti :)

André disse...

eu opino que em nenhum momento, por nenhuma justificação, quando se tem um compromisso com alguém se tem a desculpa ou se admite uma insinuação a uma terceira pessoa.

Principalmente manter a coisa durante uns bonitos 2 meses.

Mesmo que às vezes se venha a descobrir q a outra pessoa da relação não pensa do mesmo modo que nós e fique aquela sensação que deixamos passar qualquer coisa...

Seja como for, abordar terceiros ou estar receptivo quando se tem alguém que uma pessoa nos aborde e dar trela...

adiante, confesso que o que me deixa em grande desconforto é o "encosto" que muitas mulheres fazem de uma cortesia ou cavalheirismo de eventualmente oferecer um cinema, um café ou um jantar, pontualmente tudo bem, agora fazer disso regra é parasitismo. Excepção feita obviamente a certos "ourives" que falas no teu texto, ai totalmente a favor

who's yo' mama?! disse...

Tu escreves que é uma maravilha! Eu sei que já o disse, mas delicio-me de cada vez que cá venho!

Pusinko disse...

André: a motivação para este post foi claramente ter visto o casal entrar e quando ele se achou sózinho naquela sala se fazer às mulheres que lhe pareceram desacompanhadas.
Isso trouxe-me memórias da altura em que estava numa relação há 2 meses e vim a saber que o gajo tinha uma namorada há 8, ou seja, anterior a nós. Mesmo sendo recente era séria. Pelos vistos só para mim. Foi um mau bocado.
E daí ter mandado o gajo que me abordou no bar pró caralho.
Já não achava graça nenhuma a isso de "abordar terceiros ou estar receptivo quando se tem alguém", mas desde então acho que devia haver uma vara de marmeleiro para cada um deles e delas aja dessa maneira estúpida.

who's yo' mama?!: lol Ainda bem que gostas... mesmo sendo sério, temos de brincar, senão ia encher o psot de caralhadas xD
Que também são boas, mas evito porque não há bolinha no blog :)

caramelo disse...

Estas cheia de power.:P.
Mas sim infelizmente há mesmo disto, e digo-te que presenciei de perto um traste como esse.

Pusinko disse...

caramelo: estava cheia irritação devido a essa criatura do bar.
E de rsto... já tive a minha dose de menos sorte nesse capítulo. Tornei-me muito mais desconfiada no final de contas...

André disse...

Como te compreendo, a situação anterior levou-te a seres menos subtil e mais directa sobre o assunto, mau seria se fosses uma pessoa estática que não aprende nada com o que lhe acontece e lidasse sempre da mesma maneira com o que lhe aparece à frente.

Pusinko disse...

André: é assim, eu não acredito que tivesse agido diferente porque nunca achei bem essas atitudes, seja homem ou mulher. Mas talvez fosse mais subtil. Agora estou mais reactiva a essas situações, claro.

O que aconteceu no passado nao foi um engate, nem meter conversa num bar. Foram conhecimentos comuns e proximidade geográfica no traballho que criaram condições. Saimos umas vezes, conversavamos, vimos futebol, jantar bla bla. Daí passou a ser regular e assumimos uma relação. Durou 2 meses nesse clima de seriedade. Se ele n~ão se descaisse, eu teria andado assim mais tempo. E a outra também. Não sei se ela soube, mas eu apanhei-o em falso e acabamos ali. Depois foi um castigo para confiar outra vez. Mas nem todos os homens são iguais, por isso é encontrar o certo.

Beijinhos!

PS: Outro gis fui fazer um comment no teu blog, há coisa de 2 semanas ou isso e tinhas escrito meio testamento e não ficou gravada a mensagem pr uma merdinha qualquer do bloger e perdi-a no refresh. Mas vou lá passar e escrever o que me vier à tola outra vez :)

André disse...

pergunta idiota, ainda acreditas que existe o certo?

já ponderei que a haver um certo/a apenas era uma bela trampa porque podia dar-se o caso de viver em pequim.

Mais do que o certo, acho que provavelmente haverá o momento certo com uma certa pessoa