sábado, 25 de junho de 2011

Mind reader, body reader

O D. é um amigo invulgar, entre alguns que tenho nessa categoria.
É  mais velho que eu, desconcertante, gostos peculiares.
Funciona como um sistema operativo biológico. No seu mundo, todas as questões podem ser reduzidas a um sistema binário, branco e preto, zeros e uns. Muito introspectivo em dias.

O que faz o D. diferente é a capacidade de ler pessoas. E não falo apenas do sexto sentido, ou excelente capacidade de observação. O D. Estudou comportamento humano, É, aliás, especialista em comportamento humano, interpreta todos aqueles detalhes e posturas físicas, tiques e expressões faciais. Uma espécie de Dr. Lightman do "Lie to me", analisa tudo o que escapa aos olhos normais. Combina isso com uma carreira em IT, sendo muito racional e objectivo. 
(Deve ser péssimo uma entrevista de emprego com ele.)
Dotado de um sarcasmo raro e gosto por humor cinza escuro. O seu ideal de vida seria a Inglaterra de outras épocas de luxo. Gosto refinado. Adora gatos, acha que são melhores que as pessoas. (O meu vai de férias pra casa dele quando me ausento do país.) Sabe anatomia que dói, e faz massagens nos ombros que é uma maravilha e eu aproveito-me disso q.b..

Conversamos longamente. Nada do que eu pudesse falar constituiu surpresa, nos temas principais. Só comenta se lhe pedir, nunca manda bitaites. E ainda bem. Por outro lado, quando lhe pedem, é capaz de fazer um relato com o distanciamento necessário, mesmo tendo uma ligação à pessoa em questão. É muito difícil mentir-lhe. 
Vendo bem, porque o faria?
Afinal, é o único homem que me conhece toda por dentro. 
Não, não é no sentido bíblico.
Conhece tudo porque foi ele que me fez a ressonância magnética ode se detectou a puta-da-hérnia. E esse tipo de imagem deixa tudo à mostra. É impossível enganar que já nos viu as vergonhas nesta perspectiva.

6 comentários:

Manuel disse...

É para casar?

Pusinko disse...

Manuel: pshhhh náaaa. É para ser amigo. Dos bons. Como é desde que nos conhecemos. Apesar desse detalhe de me conhecer numa perspectiva que mais nenhum tem. :)

who's yo' mama?! disse...

Porque é que só conheces gente boa? Também quero!

Joana disse...

Eu tenho um amigo quase igual ao teu. A única diferença é que como ele é investigador na área da física não "me conhece toda por dentro". :P

Beijinhos

Lost Soul disse...

ó ó e isto por dentro visto à máquina é um 31(eu que o diga)!!!!


beijo

B. Cérise disse...

Amigos desses bons é que se quer, mesmo que já nos tenham 'visto por dentro' e continuem a gostar de nós;)!
beijos*