quinta-feira, 19 de maio de 2011

Eu vi o Fernando Pessoa

ia no metro sentado à minha frente. Estava diferente, num conjunto de ganga quase novo. Devia ser folga ou assim.

Durante toda a viagem, não movi o olhar do grande poeta.
Mas nem tive coragem de perguntar se anda a escrever poesias ou se sai livro pra breve. Também não sei se ele me responderia, uma vez que deve ter pensado que uma tarada o queria papar, tal a forma como foi observado xD e, se calhar, só queria fugir quando as portas abrissem.
Por outro lado podia sair um Bernardo Soares ou Álvaro de Campos e eu preferia o próprio.
Era este aqui:
Era ortónimo, agora que penso nisso. Aquele bigodinho.... hmmm ortónimo sim senhora. Fernandinho reencarnaste noutro país? Traidor!

12 comentários:

pink poison disse...

Adoro fernado Pessoa, é simplesmente o maior!

A Minha Essência disse...

As miragens também fazem parte! ;)

Kiss

teardrop disse...

:) Pode ser que se revele um dia!

Leana disse...

Lol! Maluca ;)

Bjinhos**

Isis disse...

Tens a certeza? Apalpaste o gajo?

Menino dos olhos azuis disse...

eu tb o vi no outro dia :/ ia pela baixa ou chiado......... acho que foi pela Brasileira ou assim :/

Lost Soul disse...

Eu não tenho esse tipo de visões, mas as que tenho ui, às vezes fazem-me dar com a cabeça na parede!!!!


beijo

Anónimo disse...

Não entendeste que ele não pertence à geração à rasca e pirou-se quando a porta do metro se abriu para uma esplanada em Alexanderplatz em dia de primavera com raios de sol.
Sentou-se pediu um Risling Gewrstraminer e uma sacher-torte com chantily e de imediato sacou da sua velha mala um livro sobre a biblioteca de Hitler.
Estava curioso em saber, apesar da personagem ser vegetariano, o que lhe interessava ler....

Gafanhoto

Daniela Pereira disse...

eu costumo é ver o António variações aqui pela zona, fico sempre flipada a olhar para ele, coitado, até diria que ficava intimidado, não fosse ele estar sempre a olhar para mim com um ar de psico.

Joana disse...

Eu tinha-lhe pedido um autografo! :D

Beijinhos

Julie D´aiglemont disse...

Não deixes a droga, não.... Beijoooooo.

Pusinko disse...

pink: Eu também!!! Especialmente ortónimo.

A Minha Essência: Pois, mas é um gajo real. Com todo o look do falecido Pessoa!

teardrop: E tire aquele conjuntinho de ganga marada...

Leana: eu? Se não era o Pessoa era o diabo por ele! True story.

Isis: Apalpar, apalpar não. Mas não era miragem. Era um sósia assustador.

Menino dos olhos azuis: 2 sósias? Really? Bem, este era cara chapada, fiquei mesmo impressionada e só dispersei a ideia porque fui ver o jogo passado 2 minutos de sair do metro...

Lost Soul: não era visão. Era um tipo real. Hmmm prefiro assim do que visões mais estranhas, que não entendo.

Anónimo/Gafanhoto: O metro não ia para nenhum sítio com esse nome, que me conste. E há anos que circulo nesta zona, mas pode ter-se escapado aos meus olhos, apesar do nome sonante.
E por falar em escapar, é capaz que se tenha pirado do país, sem dúvida. Se bem que, eu arriscaria dizer que este é estrangeiro e não emigrante...
A rima está gira, sim senhor.

Daniela Pereira: Foi a 1a vez que me cruzei com este senhor, mas malta inspirada no variações é o qu enão falta à minha volta. :)

Joana: Se não fosse estrangeiro e, na volta reencarnou sem saber escrever poemas bonitos até que pedia. Fiquei tão vidrada, memso sabendo que era uma estupidez agir assim com tanto assombro. Ahah

Julie D'aiglemont: Pronto, já que tanto insistes, eu não deixo pronto.



Beijokas a tutti