sábado, 23 de abril de 2011

Gente que eu gosto (muito): Nair Belo

A Nair tinha... tem, aliás, uma voz que eu adoro. Era... é, aliás, dona de um sarcasmo, ironia, hipérbole, prosopopeia, eufemismo, sinédoque e uma data de outros resursos que faziam... fazem, aliás, inveja a muita gente.
O mundo da comédia ganhou muito a partir do dia em que esta senhora pisou 1 palco. 
Locutora de rádio, humorista, actriz. Tinha... tem, aliás, uma voz deliciosamente rouca e ria-se... ri-se, de si própria.
Nasceu em 1931. Morreu em 2007.  Não, não morreu. Continua viva. Porque há gente que nunca morre. 

Deixo um clip em que contracena com Hebe Camargo. Podia escolher uma cena novela do passado, a dar tareia em moços de corpos definidos, ou um excerto de uma série, com os takes certos e escolhidos. Mas não. Este é mais espontâneo e envolve duas actrizes com a cumplicidade que só décadas de amizade permitem ter.


6 comentários:

Paula NoGuerra disse...

Uma grande verdade querida... e que falta faz gente assim como ela... mas tanta!

Um sorriso para ti***

Pusinko disse...

Paula NoGuerra: Pois é! Dfícil resistir quando alguém tem talento asim :)

Outro sorriso! :)

.:GM:. disse...

Devo confessar: ao ver aquele cardápio de adjectivos, tive de recorrer ao dicionário em um ou dois. Isso não se faz.

Pusinko disse...

.:GM:.: Não só de parvoice vive este blog, mas da informação dos programas de Língua Portuguesa. Os exames nacionais estão à porta e sempre se pode ser útil a um ou outro que se prepare para o mundo louco da universidade :)
Para os outros é só para brincar...

Beijinhos

.:GM:. disse...

Universidade... onde isso já vai... ;-) Mas obrigado por expandires o meu léxico. ;-) Bjs

Pusinko disse...

.:GM:.: Nao digo o mesmo... mas também nao deixo de o dizer. Porque o curso já lá vai. A Universidade ainda é o destino diário.

De resto, contribuir para a parvoice nacional (que é bem boa) e expandir léxicos sao as razoes pelas quais este blog veio À vida. True Story :)