terça-feira, 5 de abril de 2011

Frase do momento #17

"Amor é: (...) ser a pessoa certa, não procurar a pessoa certa; é desprendimento, jamais dependência"
Paulo Marques

9 comentários:

pink poison disse...

Querida: lava o cérebro ao mundo e isso consegue-se!

Pusinko disse...

Pink :) Achei bonito... nao exequível do pé para a mao... Se assim fosse era tudo simples... e, provavelmente sem graca.
(nao tenho acentos nem cedilhas de momento)

Beijokas

José disse...

Amor é relativo e ponto! xD
É como arte, cada um tem a sua própria visão e interpretação. Ou talvez seja só mesmo fogo que se arde sem se ver...

Isis disse...

Excelente! Desprendimento...
respeito pela individualidade e liberdade de cada um :)

Mona Lisa disse...

Concordo com a ideia, obviamente...e no entanto isto tem muito que se lhe diga. Era bom que o senhor Paulo Marques pudesse definir melhor as palavras "desprendimento" e "dependência"...e aí sim, podíamos comprovar se estamos todos a falar dos mesmos conceitos.
Não podemos esquecer que a dependência tem muitos níveis e nuances. Quando se fala em dependência a maior parte das pessoas pensa logo no significado clínico da palavra que obviamente tem uma conotação negativa...mas pensando bem, será que existe amor sem dependência? As saudades que sentimos do outro não são sinal de dependência? A ausência do outro não nos faz sentir que de alguma forma a nossa felicidade depende dele? É que isto também é dependência...simplesmente está do outro lado do espectro, mas continuamos a falar do mesmo. Percebo a ideia da frase, mas eu pessoalmente não acredito na existência de um amor assim tão desprendido e independente. pessoalmente não acredito
beijinhos

Joana disse...

O amor é isso e mais uma série de coisas :P

Beijinhos

Pusinko disse...

José: Gosto do fogo que arde sem se ver :)

Isis: Desprendimento é o mais difícil. Mas é bonito. E ideal.

Mona Lisa: Também vejo o teu argumento. No livro do Paulo Marques, isto vem no seguimento de sentimentos de ciume, possessão e controlo. O desprendimento vem como saudável na relação para esta sobreviver. O não absorver o outro e manter a individualidade sem deixar de crescer junto com o par. :) Deixar de ser dependente no sentido de não querer ter vida além do/a parceiro/a. Aqui há dependência e era nesse sentido de liberdade e autonimoa que era enquadrado.
Saudades e parte da nossa felicidade são, obviamente condicionadas pelo/a parceiro/a. É um desprendimento relativo. Mesmo assim acho uma frase pura e bonita como um ideal :)

Beijokas a tutti

Pusinko disse...

Joana: Sim, mas também é isso, liberdade... relativa. Acho que isto de relaciona na confiança no Amor, em ser amado e acreditar nisso.

BEijinhos

Mona Lisa disse...

Claro, com estas definições já concordo totalmente:)