segunda-feira, 4 de abril de 2011

Eram 583 páginas...

... e eu papei em dia e meio.

Tenho a pipa cheia de letras.  xD


Note to self: Só voltar a pegar num livro interessante quando estiver oficialmente de férias.
Ponto.

6 comentários:

Sonhadora disse...

Eu nem com tempo de ler ando... Bah, mas sinto falta!!!

Miguel Bordalo disse...

Mas e... que livro é que era?

Pusinko disse...

Sonhadora: eu não tinha propriamente tempo. Só me cortei a outros afazeres bem mais importantes a médio prazo. Por isso o fim-de-semana que se segue vai ser a trabalhar...

Miguel Bordalo: Era o Fúria Divina do Rodrigues dos Santos, mais suave a abrir caminho ao "Cem Anos de Solidão" que tenho em lista há 1 ano e é o senhor que se segue... Mas está em Inglês e foi emprestado, por isso vou esperar até adquirir um em Língua de Camões. Mas até tenho medo porque não se devora assim, tem de ser digerido com mais calma, é literatura mais densa e menos linear. Vou esperar pelas férias para não perder 1 dia de trabalho a compensar no fim-de-semana tão cedo...


Beijokas

Joana disse...

Quando os livros me interessam também os leio num instante.

Beijinhos

Miguel Bordalo disse...

Os Cem anos de Solidão é um daqueles livros de uma vida. Nunca li o que acabaste de ler. Mas estava mesmo a precisar de um livro assim. Eu leio sempre à noite antes de me deitar. Nem consigo dormir se não o fizer. E gosto de saborear livros. Ler rápido não é comigo. Gosto de pensar nas 10 ou 20 páginas que li durante o dia seguinte. Vou ler esse no próximo mês.

Pusinko disse...

Joana: Eu devoro quando me agrada e este foi num ápice :)


Miguel Bordalo: Lá está, eu sei que vou precisar amadurecer as palavras e pensar no dia seguinte ao ler os Cem anos de Solidão, por isso quero ter tempo para saborear.
Com "Fúria Divina" não consegui. É uma leitura fluida, que me agrada, já conheço o personagem principal de outros livros... e só parei no fim. Mas soube-me bem. :)