segunda-feira, 18 de abril de 2011

Diálogos Prováveis - Dentista vs Chefe

(Sim, estou sem acentos nem cedilhas. É fazer de conta, sim?)

Ia Pusinko toda lampeira campus universitário afora com um destino tracado. Eis senão quando dá de caras com o chefe ao virar a esquina.
(Nota: Traducao livre de Inglês e outro estrangeiro. As coisas podem nem ter acontecido exactamente assim)

P - Olha se não é o meu chefe! E quê, 'tá tudo?
Chefe - Olá! Pois... nom nom... (a ver se despachava a trinca que tinha dado na sandocha 2 segundos antes)... nom nom
P - Vou fazer vistoria à cremalheira (quem esteve 5 minutos numa praxe ou perto dela aprendeu este vocábulo)
Chefe - Ainda essa história? Complicado, hein?
P - Parece que é só para acompanhar se recuperou como previsto e eventualmente examinar o resto. Tenho de ir andando...
Chefe - Ahhh olha, sobre a revisão do trabalho bla bla bla (vou poupar-vos, sim?)
P - Sim, tens razão... Mas agora não posso atrasar-me e tal...
Chefe - Bla bla...
P - Olha e se fomos tomar café quando eu voltar e discutimos isso com mais calma? Tenho meeesmo de ir para não atrasar. A sério.
Chefe - Logo estou ocupado. De qualquer maneira era só para não te esqueceres de bla bla bla...
 P- Chefe, continência e tal, mas eu tenho dentista.
Chefe - Pois, claro :) Mas repara só que bla e convém que prepares também ble bli...
P - Chefe, eu não gosto de me atrasar quando temos uma reunião marcada, certo?
Chefe - pois...
P - E nós não temos. E, se tivesse de escolher, com grande pena minha, a prioridade é da senhora dentista, está bem?
Chefe - Primeiro as senhoras...
P -  Não! Primeiro quem tiver 1 broca na mão e pode fazer dóis.
Chefe -  Tem a sua lógica. Boa sorte. Vai, corre como o vento! 

(Claro que esta última frase não foi proferida, mas partiu-se a rir enquanto eu tentava voar até à estação. De resto o diálogo foi como aparece aqui excepto nos "blá", que correspondem a tarefas e trabalho para fazer).


Epílogo: Cheguei mesmo mesmo em cima da hora. Iupi iupi

10 comentários:

Julie D´aiglemont disse...

A questão é: correu bem a introdução da broca na tua boca?(é claro que eu poderia ser menos porca e perguntar se a consulta no dentista correu bem, mas não estaria a testar os limites da fronteira, eh!eh!)

Daniela Pereira disse...

Possa xD
pelo menos tens uma "boa relação" com o chefe

Pusinko disse...

Julie D'aiglemont: Podias "ser menos porca" podias, mas nunca ias ter tanta piada nem eu ia gargalhar como ao ler o comentário lol As fronteiras sao um bocado à frente, true story.
Respondendo à tua questao, está bem e recomenda-se. Agora passo 1 mes sem ver a Sr. Dentista. E isso sao grandes notícias!

Daniela Pereira: Olá!
Temos todos boa relacao com o chefe no meu grupo. A razao maior que é haver diálogo sempre que surgem problemas.
Claro que é gajo pra ligar às 9 da noite de sábado com 1 ideia (importante, admito) sem reparar há malucos que tem uma coisa muito engracada que é... ahhhh isso! vida social... mas de resto, fixe! Nao sabe o que é um fora-de-jogo, logo nao dá pra dicutir futebol com ele, mas tirando isso é boa pessoa. ahahah

Beijokas às duas :)

Joana disse...

Já te livraste do dentista ou ainda tens de lá ir outra vez?

Beijinhos

Pusinko disse...

Joana: Agora é dentista regular, nao é clinica de cirurgia. E também me passou o stress em relacao ao espanhol. Foi só verificar como corria e confirmar que me portei bem e tenho 1 sorriso disponivel sempre que precisar!

Beijinhos

marta disse...

só para dizer que já não passo sem os teus diálogos. adoptei a técnica dos imaginários no meu dia-a-dia e é algo libertador!

beijinhos!

Pusinko disse...

marta: Ainda bem que gostas :D
Mas de facto os diálogos nao sao muitos porque, simplesmente, sao reais. Claro qua acontecem, na sua maioria, em estrangeiro, logo, a linguagem é adaptada. Por exemplo nao sei dizer "cremalheira" e considero a expressao "Vai! Corre como o vento" demasiado portuguesa e lembra-me um filme/desenho animado qualquer...
Tirando isso, o chefe costuma fazer continencia quando está de bom humor e chega à sala onde se senta o núcleo do grupo de trabalho... e lembrei-me de 1 sketch do gato fedorento a respeito disso :)
De qualquer maneira é libertador!

Beijinhos!

Isis disse...

Como me ri.Jamais poderia ter uma conversa desse género com o meu chefe. Beijinhos :)

A Minha Essência disse...

Risos... foi por pouco, hã :P

Kiss

Pusinko disse...

Isis: O objectivo é transmitir uma mensagem sem ser muito monótono, daí usar o diálogo. E, excepto alguns vocábulos tipicamente nossos... mas o conteúdo foi esse.

Minha Essência: Cheguei na hora em que ela abriu a porta para chamar pelo próximo. Era eu.


Beijokas para ambas