terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

E aquela tendência parva

de fazermos algo que nao é a nossa natureza para agradar alguém, quando a única pessoa na nossa vida que merece dedicação somos nós próprios e mais ninguém?
Pois... nao tem de ser nada de especial. Detalhes contam. Vou ali corrigir 1 pormenor gigante a esse respeito e já volto.

Sem comentários: