sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Faz-me comichão no céu da boca #2: Sean e a última palavra

Em conversa com uma amiga veio à baila um senhor chamado Sean Connery. 
Já tinha visto isto e esse foi, para mim, o dia em que este indivíduo perdeu muito encanto.  Ah e tal... aquele sotaque... phoda-se que o gajo desde esse dia só me irrita. Há opiniões que marcam a personalidade de alguém. Nem sempre é bom mudar de ideias. Mas, outras vezes, a mudança é a melhor prova de evolução da pessoa. Este tem a mania que tem de dar a última palavra. Que os homens em geral devem ter a última palavra. Nem que para isso seja necessário dar 1 bofetada à mulher. De mão aberta, claro, que aqui ninguém é bruto. Phoda-se outra vez.


Mais informo que há 1 distinto senhor escocês, com muita pinta, charme, versado em variadíssimos temas, ligeiramente mais novo que o Sean e combina isso com tango... Melhor substituto impossível pelas razões mencionadas. E, claro, aquele sotaque...... podemos falar de cérebros esborrachados num acidente ou do Oratório de Natal de Bach... o meu deleite é o mesmo. É um bom negócio, quanto a mim.

Sem comentários: